UNITAU é premiada por promover educação empreendedora

02/12/2021

Pró-reitoria Estudantil, Premiação, Aluno, UNITAU, Desenvolvimento profissional

A Universidade de Taubaté (UNITAU) recebeu dupla premiação na noite de terça-feira, 30 de novembro, em evento na capital paulista destinado ao reconhecimento de instituições de ensino superior (IES) comprometidas com uma educação empreendedora.

O evento foi organizado pela Federação paulista de empresas juniores (Fejesp) e envolveu 45 IES no Estado. A UNITAU e outras 10 instituições foram premiadas. Um dos certificados recebidos destacou o alto crescimento da performance das empresas juniores instaladas na Universidade. O segundo certificado apontou a contribuição da UNITAU para a formação empreendedora de seus alunos.

Empresas juniores são formadas por estudantes universitários e executam projetos e consultorias para todos os setores do mercado. A UNITAU abriga três empresas.

A Agrotau Jr., do Departamento de Ciências Agrárias, está na ativa desde abril de 2013. Entre os projetos já realizados estão os de produção de mudas, de jardinagem e de paisagismo, de implantação e de recuperação de pomares e hortas, além de cursos para estudantes.

No ano de 2017, foi fundada a Atrium, empresa júnior do Departamento de Arquitetura e Urbanismo da UNITAU. São desenvolvidos ali projetos de arquitetura, levantamentos fotográficos, paisagismo, restaurações, entre outras atividades.

A Equipe de Soluções em Engenharia do Campus da Juta começou a funcionar também em 2017. Os estudantes já executaram projetos fotovoltaicos por meio de painéis que convertem luz solar em energia para a Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (PRPPG), além de projetos de iluminação para o estacionamento da Juta. Atualmente, suas atividades estão suspensas, mas a empresa deve ser reativada em 2022.

“Estamos dando passos assertivos nesse processo de formação de nosso aluno, aproximando-os do mercado de trabalho, ampliando essa habilidade e competência dele. A empresa júnior é riquíssima sob esse aspecto de empreendedorismo, de aproximação e de preparação para o mercado. Reconhecer que estamos entre as melhores instituições com esses processos é fundamental para a gente seguir melhorando essa construção, ampliando isso para mais setores da Universidade. Temos uma gestão que olhou para isso e deu condições para esses resultados acontecerem”, afirma a Pró-Reitora Estudantil, Profa.Dra. Máyra Dellú.

O Movimento Empresa Junior (MEJ) no Brasil já conta com cerca de 30 anos em atividade, mas apresentou um crescimento mais expressivo a partir de 2012.  Hoje, o MEJ reinveste anualmente cerca de R$ 75 milhões em educação empreendedora, por meio de 45 mil projetos espalhados em mais de 1.300 empresas juniores brasileiras. Em São Paulo, o registro é de 208 empresas juniores.

 

ACOM/UNITAU