Editor chefe do Jornal O Vale aborda sobre Fake News em live pela UNITAU

28/05/2020

Fake News, Pandemia, Quarentena, Coronavírus, Live, Festival Virtual, Jornalismo

O Festival Virtual da UNITAU contou com a participação do editor-chefe do jornal O Vale, Guilhermo Codazzi, formado em jornalismo pela Universidade de Taubaté (UNITAU). A transmissão ao vivo ‘Escola de notícia’ ocorreu no dia 22 de maio por meio do Instagram da Instituição e abordou as fake news e o jornalismo em tempos de pandemia.

No início da live, o editor-chefe mostrou aos participantes o grafite do saguão de entrada da redação do jornal. “Esta arte se chama ‘A liberdade informando o povo’ e foi feita por um artista conhecido como Alemão. Ela tem um papel central no tema que debateremos hoje, que é a importância do conhecimento do jornalismo no enfrentamento da pandemia da Covid-19 e a epidemia das fake news”, diz.

A obra consiste em um farol aceso, pois, segundo Guilhermo: “Vivemos uma guerra entre informação e desinformação, entre verdade e mentira, entre luz e sombra. A informação e o conhecimento são a luz, e o farol é o jornalismo que, em meio ao tsunami de notícias falsas, guia a sociedade até um porto seguro de notícias”.

O jornalista disse que temos duas armas eficientes contra essa crise da pandemia: o isolamento social e a informação de qualidade. “As fake news são tratadas por muitos como apenas um boato ou uma informação incorreta que foi compartilhada, mas, na verdade, são muito mais sérias do que isso, pois elas atingem a liberdade de imprensa que, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), é um ponto fundamental para que a democracia sobreviva,”.

Ele citou uma pesquisa feita em dez países pela Agência Edelman para saber o comportamento das pessoas diante da pandemia e como elas estavam consumindo informação nesse período: “Foi apurado que, antes do agravamento da crise, a maioria do público buscava informações em fontes alternativas e não nas tradicionais. Quando foi constatado que vivíamos uma crise sem precedentes, o público passou a recorrer a veículos de imprensa tradicionais. A pandemia trouxe uma série de desafios, mas também a oportunidade para que a sociedade entenda a importância de se consumir informações de qualidade”.

O jornal O Vale criou novos serviços para atender a demanda dos leitores por notícias reais, um deles é o Verifica O Vale, que é um serviço de checagem de notícias. O editor chefe do jornal afirmou: “Nós verificamos se determinada notícia é verdadeira ou falsa e, se for falsa, explicamos ao leitor o porquê”.

Outro serviço é o Escola de notícias, que funciona por meio do Instagram, do Facebook e do Youtube. “No ano passado, observamos uma grande demanda de escolas em busca de informações sobre o tema fake news e jornalismo. Antes da pandemia, fazíamos palestras nas escolas e recebíamos visitas aqui na redação também. Como estamos em isolamento social, decidimos criar esse serviço, que consiste em vídeos curtos que abordam didaticamente assuntos sobre jornalismo e notícias falsas”, explicou Guilhermo.

Ele apontou ainda sete dicas para que possamos consumir informações verídicas:

  1. Saiba quem está lhe contando aquela notícia. Consuma informações de fontes confiáveis;
  2. Para checar uma notícia, procure-a em veículos tradicionais;
  3. Aprofunde-se na leitura da informação. Evite ler apenas o título e o subtítulo;
  4. Verifique se a data da publicação da notícia é recente;
  5. Redobre o cuidado quando receber fotos e vídeos, pois elas são facilmente manipuladas;
  6. Só compartilhe o que você tem certeza;
  7. Verifique a notícia em sites de checagem, como o Verifica O Vale.

Após isto, Codazzi destacou que, quando a pessoa consome notícias reais de fontes confiáveis, ela está se ajudando. “O jornalismo é vital para a sua liberdade. As fake news tentam difamar a imagem do jornalismo profissional, que é um dos pilares da nossa democracia.”

Guilhermo finalizou a live voltando ao mesmo ponto de onde começou, no grafite do farol, e afirmou que: “O papel do jornalismo é iluminar este tsunami de informações para que você, com base em informações críveis, possa, inclusive, discordar da gente e dar sugestões. Precisamos nos proteger das fake news com educação, leis mais rígidas, envolvimento das redes sociais de forma mais intensa e, é claro, com o fortalecimento do jornalismo profissional”.

Confira a live completa aqui!

Fernanda Morais
ACOM/UNITAU