Gestão e Desenvolvimento Regional (Profissional - MGDR)

Conceito Capes: 4

Carga horária: 645h

Duração: 27 meses

Taxa de inscrição: R$250,00

Investimento: Matrícula de R$1100,00 + 26 mensalidades de R$1100,00

Horário das aulas: Semanal: Sextas das 19h às 23h15 e Sábados das 08h às 17h

Vagas: 21

Período de Inscrição: 21 de Janeiro de 2019 a 21 de Março de 2019

Período de Matrícula: 26 a 30 de de Março de 2019

Aula inaugural e Início do curso: 30 de março de 2019

APRESENTAÇÃO

CRONOGRAMA PROCESSO SELETIVO 2019:
CLIQUE AQUI

QUESTIONÁRIO COMPLEMENTAR PROCESSO SELETIVO 2019:
CLIQUE AQUI

REGULAMENTO 2019:
CLIQUE AQUI

INFORMAÇÕES GERAIS MGDR 2019:

CLIQUE AQUI

O atual estágio de desenvolvimento da região do Cone Leste Paulista, e mais especificamente a região Metropolitana do Vale do Rio Paraíba, é resultado de diversos processos de desenvolvimento. A ocupação da região teve início logo no primeiro século da ocupação portuguesa do território brasileiro. O primeiro ciclo de desenvolvimento da região foi pautado pela expansão bandeirante e pelo ciclo da mineração; posteriormente a região passou pelo ciclo da cafeicultura, antes de ter início o processo de industrialização, o qual perdura até o presente.

Ao longo do processo de desenvolvimento, a região foi marcada por períodos de prosperidade e decadência. Em alguns momentos o Vale do Paraíba figurou, em âmbito nacional, como um dinâmico centro econômico. Em outros períodos, a região teve papel pouco relevante, figurando como periferia imediata dos grandes centros econômicos, São Paulo e Rio de Janeiro.

Internamente à região, foi estabelecida uma relação centro-periferia; sendo que a cidade de São José dos Campos tornou-se o mais importante centro dinâmico regional. Essa cidade desenvolveu-se, inicialmente, como um pólo tecnológico aeroespacial. O município reúne importantes fatores necessários à competitividade sistêmica: centros de pesquisa e desenvolvimento, mão-de-obra especializada e unidades produtivas, as quais absorvem produtos de inovação tecnológica e de pesquisa e desenvolvimento (P&D).

Por tudo isso, a região do Cone Leste Paulista, bem como seu entorno, constitui-se em uma região de longa ocupação. Isso se reflete também no meio físico e nas políticas de exploração e preservação. Abordar esses aspectos sob a perspectiva do desenvolvimento regional constitui uma necessidade do meio acadêmico, haja vista que, a partir das especificidades regionais, é possível contribuir para as reflexões teórico-metodológicas sobre desenvolvimento regional, conceitual e epistemologicamente.

- Objetivos

O Mestrado Profissional em Gestão e Desenvolvimento Regional (MGDR) tem por objetivo propor uma visão multidisciplinar das relações entre o homem e o mundo socioeconômico que o envolve, bem como contribuir para a promoção do desenvolvimento regional do Cone Leste Paulista.

Os estudos desenvolvidos no âmbito do MGDR encontram-se na interface entre o mundo social – o indivíduo e os grupos aos quais ele pertence – o mundo produtivo, com sua racionalidade, e o mundo natural, com ênfase ao uso sustentável dos recursos naturais, e tratam da articulação e dos conflitos entre esses três pólos.

- Atuação

O Mestre titulado pelo Programa de Pós-Graduação em Gestão e Desenvolvimento Regional deve ser um profissional habilitado para o exercício de atividades em empresas, públicas ou privadas, bem como para atuar como pesquisador e docente. Espera-se que, ao final do curso, o mestrando tenha desenvolvido capacidade para:

• Compreender os fenômenos sócio-produtivos, locais e regionais, que acompanham o desenvolvimento regional, em suas diferentes dimensões: humana, política, econômica, tecnológica e ambiental; preservando as características histórico-culturais que formam a identidade local;

• Aplicar técnicas de planejamento, visando contribuir para o crescimento dos empreendimentos regionais, otimizando o uso dos recursos empregados no sistema produtivo;

• Transcender sua formação básica para a capacitação multidisciplinar, permitindo dispor de uma abordagem abrangente e de instrumentos integrados à realidade local, em suas diferentes dimensões e escalas de organizações sócio-produtivas, além de estimular o espírito crítico em suas análises. Essa formação compreende as capacidades e competências necessárias ao perfil de analista das diferentes realidades locais, inseridas em contexto produtivo regional, e do desenvolvimento sócio-ambiental;

• Promover estudos sobre os modelos nacionais, regionais e locais de desenvolvimento, com ênfase nos arranjos produtivos locais (APL’s), os quais são voltados a agregação de valor às comunidades e a inovações, como forma de obtenção do desenvolvimento sustentável e da criação de riquezas tangíveis e intangíveis;

• Propor e monitorar a aplicação de indicadores regionais multidimensionais, tais como: educação, saúde, emprego, renda, ciência, tecnologia e inovação. Além dos indicadores locais de inteligência, criatividade, interatividade, entre outros, que forneçam subsídios para ampliação dos estudos sobre o Indicador de Desenvolvimento Humano (IDH) e do Indicador de Qualidade de Vida (IQV) para uma avaliação da amplitude dos modelos que levam o local, regional e o país a uma rota de desenvolvimento pós-ideológico; e

• Propiciar a integração entre o ensino, a pesquisa aplicada e a atividade empresarial. A partir do convívio entre a academia e os profissionais das empresas da região, será possível ampliar a interação e o intercâmbio de idéias e conhecimentos de docentes egressos do ambiente corporativo, e pesquisadores da UNITAU. Destaca-se que tal corpo discente é formado por ex-alunos dos cursos de graduação e pós-graduação, bem como por profissionais oriundos das empresas da região e colaboradores de outras instituições de ensino e pesquisa.

- Informações adicionais

Coordenador Geral do MGDR: Prof. Dr. Edson A. A. Querido Oliveira
e-mail: edson@unitau.br

Coordenador Adjunto do MGDR: Prof. Dr. José Luís Gomes da Silva
e-mail: gomesdasilvaster@gmail.com

Secretária do MGDR: Priscila de Assis Faria
e-mail: priscila.faria@unitau.br


Local das aulas:
Pró Reitoria de Pesquisa e Pós Graduação
Rua Visconde do Rio Branco, 210, Taubaté - SP - CEP: 12020-040

Secretaria do curso:
Secretaria do Departamento de Economia, Contabilidade e Administração 
Rua Expedicionário Ernesto Pereira, Portão 2, Taubaté - SP - CEP: 12020-330
Contato: (12) 3621-8523

Mais informações:
E-mail: cursospos@unitau.br

PESQUISA

O programa concentra seus estudos e pesquisas na área de Planejamento, Gestão e Avaliação do Desenvolvimento Regional, englobando temas sobre o ensino, a pesquisa, a consultoria técnica e a sua extensão no campo do desenvolvimento humano, social, urbano, industrial e tecnológico. Engloba o estudo das dimensões fundamentais do homem, indivíduo e ser social, e suas relações com o ambiente produtivo e cultural e com o meio ambiente. Disto decorre a abrangência essencialmente interdisciplinar do programa, envolvendo aspectos técnico-operacionais, econômico-financeiros, organizacionais, sociais, ambientais, éticos e científico-tecnológicos.

A preocupação com a análise do indivíduo, do comportamento e da cultura organizacionais está inserida nos estudos desenvolvidos na linha de pesquisa Gestão de Recursos Socioprodutivos. Esta linha é dedicada ao estudo e análise das pessoas, do comportamento e da cultura organizacionais, bem como aos aspectos técnicos da atividade produtiva da organização.

As linhas de pesquisa Planejamento do Desenvolvimento Regional e Avaliação e Políticas de Desenvolvimento Regional refletem a sintonia entre o caráter regional da proposta e o desenvolvimento de pesquisas e projetos relacionados às tomadas de decisões e a sistemas integrados de pessoas, materiais, recursos financeiros, equipamentos e ambientes. As pesquisas destas linhas visam a melhoria da produtividade do trabalho, da qualidade do produto e do processo que, no conjunto, são elementos fundamentais na promoção do desenvolvimento regional.

LINHAS DE PESQUISA

GESTÃO DE RECURSOS SOCIOPRODUTIVOS

Trata das relações do homem consigo mesmo, com o meio ambiente e com as organizações sociais das quais ele participa ou sofre alguma influência. Envolve, ainda, a análise e desenvolvimento de técnicas avançadas de gestão de produção, qualidade e tecnologia, buscando a melhoria do uso dos recursos produtivos e da produtividade. Nessa linha são estudados aspectos dos processos de gestão de empreendimentos regionais, o comportamento humano nessas organizações, do ponto de vista do indivíduo e do grupo, e seus impactos sobre os indicadores regionais. Esta linha de pesquisa abriga os seguintes projetos de pesquisa: Desenvolvimento Humano e Relações do Trabalho; Gestão Organizacional e de Recursos Tecnológicos e Gestão Estratégica da Produção e Produtividade.

PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO REGIONAL

Esta linha de pesquisa trata do desenvolvimento de ferramentas para análise, planejamento e implementação de estratégias organizacionais que auxiliem a tomada de decisão, maximizem as chances de sucesso dos projetos implementados, minimizando os riscos envolvidos. Nesta linha de pesquisa, serão desenvolvidos os seguintes projetos de pesquisa: Planejamento de Cadeias Socioprodutivas e Empreendedorismo; Planejamento e Inovação Tecnológica e Inserção Regional na Economia Global.

AVALIAÇÃO E POLÍTICAS DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL

A linha de pesquisa APDR se fundamenta em três pressupostos básicos: (1) não é possível pensar o desenvolvimento regional apenas pelos indicadores de crescimento econômico vinculados ao PIB, aumento de rendas pessoais, industrialização, avanços tecnológicos ou modernização das relações políticas e sociais; (2) a aceleração, nas últimas décadas, das atividades econômicas a nível internacional e a conseqüente reconfiguração espacial que privilegia algumas regiões em detrimento de outras, produzindo desigualdades e estimulando políticas compensatórias ineficientes; e (3) a complexidade das políticas de desenvolvimento regional, associada às exigências por eficácia, aponta o processo de avaliação como um dos instrumentos indispensáveis à formulação e execução de tais políticas.

Com base nesses pressupostos a linha APDR interage e colabora com as demais linhas de pesquisa do Programa de Pós-graduação em Gestão e Desenvolvimento Regional estimulando investigações interdisciplinares que resultem em contribuições efetivas para a melhoria dos processos de gestão pública e privada que influenciem direta ou indiretamente o desenvolvimento da região.

Entende-se a avaliação como um instrumento de reflexão e de aprendizagem, que deve se estruturar, independente da natureza do planejamento e da gestão, em pelo menos três momentos principais: (1) na preparação e formulação das políticas de desenvolvimento regional definindo estratégias para análise dos requisitos fundamentais e condições de sucesso; (2) durante o processo de implementação das políticas visando melhorar a própria gestão em seu processo avaliativo e reflexivo; (3) e após a implementação com o objetivo de apoiar o balanço dos resultados e recursos utilizados.

A avaliação serve de base para a construção de novos projetos e para reorientar intervenções já definidas, permitindo contribuir para o ajuste de objetivos e metas de curto, médio e longo prazo. Bem como organiza a utilização dos recursos envolvidos e oferece uma leitura crítica da eficiência das políticas implementadas ou em processo de implementação, possibilitando, inclusive, uma visão mais acurada de seus impactos.

Portanto a linha APDR busca, por um lado, a sensibilização pública para um campo passível de investigação pelas ciências sociais aplicadas, e por outro, a produção coletiva, interdisciplinar, de conhecimentos, metodologias e tecnologias que ajudem a construir novas respostas para as demandas atuais vinculadas à sustentabilidade do desenvolvimento regional. Nesta linha de pesquisa, serão desenvolvidos os seguintes projetos de pesquisa: Memória, Mídia Regional no Processo de Desenvolvimento; Impactos do Desenvolvimento na Educação, Cultura e Cidadania e Sustentabilidade do Desenvolvimento Regional.

PROJETOS DE PESQUISA

DESENVOLVIMENTO HUMANO E RELAÇÕES DO TRABALHO

O trabalho pode ser definido como uma forma organizada de transformação da natureza em benefício da sociedade. Sendo assim, se justifica como uma ação intencional e planejada de atendimento às necessidades dos indivíduos e dos grupos sociais de entorno.

Há consenso, entre diversos autores, sobre a mobilidade social decorrente do trabalho organizado. Poucos regimes políticos foram capazes de reconstruir o tecido social e transformar as localidades quanto os sistemas produtivos o são, redefinindo relações tão intensas entre capital e conhecimento, além do aspecto da distribuição de riquezas e da discussão permanente sobre valor agregado às localidades.

Dessa forma, o presente projeto incorporou parte das atividades efetuadas no projeto “Processos Comportamentais nas Organizações Sociais e de Trabalho” e “Gestão Estratégica de Pessoas” -ambos encerrados em 2005 - acrescentando novas perspectivas em torno dos modelos de organização do trabalho, e da evolução do indivíduo no ambiente de trabalho, tendo como plataforma teórica, os pressupostos da Psicologia Organizacional, do Capital Humano e da Organização Industrial, tendo, portanto, caráter interdisciplinar.

Os estudos desenvolvidos neste projeto de pesquisa integram diferentes dimensões das relações entre o trabalho e o trabalhador. A exemplo do projeto Carreira e Habilidades Sociais, que envolve a preocupação com o desenvolvimento pessoal e o profissional, o que demanda forte orientação estratégica para o desenvolvimento das organizações, que querem manter os seus empregados, e dos indivíduos que necessitam manter sua empregabilidade.

Assim sendo, planejar e administrar a própria carreira passou a ser um fator que pode garantir o futuro profissional. Para que esse desafio seja atingido, é necessário que a pessoa se conheça sob diversos aspectos, considerando suas potencialidades bem como suas dificuldades e limitações.

Pela ótica empresarial, desenvolver um planejamento de carreiras deve levar em consideração, aspectos da organização do trabalho, estrutura administrativa e principalmente estratégias voltadas para a retenção do capital intelectual.

O projeto visa levantar junto às empresas do Vale do Paraíba Paulista, o modelo adotado para a gestão de carreiras e compará-lo com as expectativas e potencialidades dos profissionais das áreas de ciências humanas e exatas nos diversos momentos dos ciclos de carreira.

Como aporte metodológico utiliza-se técnicas quantitativas e qualitativas de coleta e análise de dados, dentre as quais questionários, escalas, entrevistas e grupos focais. Desse modo, as pesquisas desenvolvidas neste projeto oferecem os subsídios necessários a maior compreensão dos processos produtivos, da liderança e da competitividade local, a partir dos modelos de desenvolvimento de pessoas e dos modelos produtivos regionais.

GESTÃO ORGANIZACIONAL E DE RECURSOS TECNOLÓGICOS

O objetivo deste projeto é estudar a relevância da constituição de capital social no processo de formulação, avaliação e implantação de políticas de desenvolvimento regional e local na região do Vale do Paraíba. Pretende-se, entre outras ações, analisar as relações de mediação que se estabelecem entre os diversos atores (públicos, associativos e privados), bem como a capacidade de organização destes atores no processo complexo de formulação, implantação e avaliação de políticas de desenvolvimento local no Vale.

Destaca-se que a análise deste objeto permitirá a definição de variáveis e fatores do capital social que possibilitem a proposição de instrumentos científicos e estratégicos (indicadores e metodologias) para a avaliação da sustentabilidade de políticas públicas e projetos de desenvolvimento territorial e local na região.

O projeto tem, ainda, a finalidade de analisar a relevância dos recursos tecnológicos para o desenvolvimento das organizações, no âmbito do desenvolvimento regional. Além disso, o projeto visa investigar os impactos das novas tecnologias na gestão das organizações que atuam na região do Vale do Paraíba.

As mudanças tecnológicas são fundamentais para se compreender o desenvolvimento econômico das empresas e dos países. Neste sentido, o projeto busca alternativas para os modelos de inovação tecnológica que beneficiem os nichos de atividade industrial da região e propiciem a formação de novos pólos de tecnologia, questionando inclusive o que a moderna literatura tem apresentado sobre o assunto.

Adicionalmente, busca-se um melhor entendimento sobre o papel do aprendizado e da inovação tecnológica no comportamento micro e macroeconômico e sua influência no contexto regional, onde a contradição entre a alta e a baixa densidade tecnológica está presente.

As pesquisas sobre Demanda Tecnológica e por Capacitação Profissional das Empresas Industriais na Região do Cone Leste Paulista consistem em um estudo de mercado que tem por objetivo conhecer as necessidades e o potencial de demanda por serviços tecnológicos e capacitação profissional, nas empresas do segmento industrial situadas na região do Cone Leste Paulista. Nota-se uma estreita vinculação entre este projeto e a linha de pesquisa em Relações Sociais e de Trabalho.

Os estudos sobre Tecnologia da Informação (TI) Aplicada aos Negócios se justificam pelo fato de que a TI tem sido considerada o motor do modelo atual de desenvolvimento. Na chamada sociedade pós-industrial, a capacidade de gerar, transmitir e usar o conhecimento é ferramenta de competitividade sustentável para as empresas.

Em que pese a opinião de alguns autores que consideram a Tecnologia da Informação como commodity, permitindo apenas eficiência operacional e não vantagem estratégica, não se pode negar o impacto da TI nos mais diferentes aspectos dos negócios.

A Gestão de conhecimento, as novas formas de comunicação, os novos canais de distribuição, a integração de processos são alguns dos tópicos nos quais a TI mostrou-se fundamental. Várias áreas do conhecimento nasceram ou ganharam impulso a partir do desenvolvimento da TI. É o caso de gestão de risco em projetos, modelos de maturidade (CMM), Escritórios de Projeto (PMO) ou colaboração (via WEB).

Entretanto, ao mesmo tempo em que a TI se firma como ferramenta indispensável aos negócios permanece a grande dificuldade para se obter métricas adequadas que avaliem o retorno sobre os investimentos feitos em Tecnologia da Informação.

Permanece também a barreira representada pelos serviços de controle de qualidade - compreendem as seguintes categorias de serviços: análises metalográficas, análises químicas, avaliações, ensaios de corrosão, ensaios especiais, ensaios físicos, ensaios microbiológicos, ensaios mecânicos, ensaios não-destrutivos, ensaios elétricos e serviços metrológicos, custos associados a hardware, software, manutenção, consultorias e treinamento necessários para implantar e manter as soluções tecnológicas necessárias aos negócios.

É digno de nota a necessidade de se encontrar o caminho correto para alinhar o uso da Tecnologia da Informação aos objetivos de negócio das empresas, visto que a TI não é um fim em si mesma. Dessa forma, o estudo das necessidades de tecnologias ligadas à informação, das formas eficientes de sua implantação, da avaliação dos resultados obtidos e dos impactos econômico-sociais de seu uso é parte essencial da agenda de pesquisas em administração.

O projeto de pesquisa de Tecnologia da Informação Aplicada aos Negócios objetiva explorar os aspectos organizacionais da Tecnologia da Informação, buscando gerar conhecimento sobre seus impactos sociais e nos negócios.

Trata-se de um projeto aberto, estando ligado a vários outros trabalhos em áreas distintas do programa, tendo em vista a vasta aplicabilidade da TI. Tem-se, portanto, associações com a gestão da cadeia de suprimentos, com gerenciamento de projetos e com adaptação das pessoas aos novos ambientes informatizados, para citar alguns exemplos.

A interdisciplinaridade deste projeto é pautada na análise conjunta entre a dimensão humana e tecnológica transversais a todas as linhas de pesquisa. Demanda alto nível de aporte informacional para avaliação do contexto interno e do ambiente externo, e a aplicação das técnicas de planejamento e controle de desempenho regional, nos setores e empresas observadas.

GESTÃO ESTRATÉGICA DA PRODUÇÃO E PRODUTIVIDADE

O Objetivo é desenvolver de técnicas de gestão que levem a melhoria do desempenho das atividades relacionadas à manutenção de instalações e equipamentos diretamente associados à linha de produção de empresas industriais. Essa melhoria deverá ser quantificada em termos de redução de custos, aumento da produtividade e da qualidade das atividades envolvidas.

Desenvolve também pesquisas ligadas a gestão logística integrada e dos resíduos recolhidos por terceiros para tratamento, reciclagem, e descontaminação, propiciando as empresas focarem seus recursos no aprimoramento de seus processos produtivos, buscando assim uma maior competitividade no mercado, enquanto que as atividades periféricas ficam sob os cuidados de empresas terceirizadas.

A reciclagem dos resíduos sólidos industriais é uma excelente alternativa para propiciar a preservação de recursos naturais, para a economia de energia, geração de emprego e renda. Contudo, mesmo sendo uma excelente alternativa para a redução de resíduos com destino aos aterros sanitários e contribuir com o meio ambiente, ainda é muito reduzida a parcela de coleta e reciclagem de resíduos industriais. Um dos motivos dessa reduzida parcela de reciclagem deve-se ao alto custo da coleta seletiva, e do armazenamento.

O trabalho a ser desenvolvido, em consonância com o descrito anteriormente, tem o propósito de agregar informações e explicitar dados referentes à coleta de resíduos industriais das empresas de médio e grande porte localizadas no Cone Leste Paulista. A identificação e quantificação dos resíduos industriais poderá ser, ponto de partida essencial para se estabelecer às bases de implantação de futuros Centro de Reciclagem de Resíduos Industriais (CRRI) na região do Cone Leste Paulista, em benefício do desenvolvimento da região, e do estado como um todo.

Finalmente, busca a aplicação e geração de conhecimentos pertinentes relacionados aos conceitos de gestão da qualidade total e produtividade e suas relações por meio de ferramentas, métodos e processos buscando melhorar a capacitação do aluno para o gerenciamento estratégico da produção e na tomada de decisão que tenha por objetivo a melhoria da produtividade industrial, principalmente no Vale do Paraíba e outras regiões com parte da produção voltada para o mercado internacional.

PLANEJAMENTO DE CADEIAS SOCIOPRODUTIVAS E EMPREENDEDORISMO

O objetivo deste projeto é estudar e desenvolver estratégias para o desenvolvimento regional do Cone Leste Paulista, por ser esta uma preocupação constante dos setores públicos e privados. O projeto visa contribuir para a elaboração de planos que visem o aumento da competitividade dos mais variados setores da economia desta importante região do Estado de São Paulo.

Além dos estudos relativos ao planejamento das cadeias socioprodutivas, o projeto dará particular ênfase ao desenvolvimento de estratégias que permitam o fortalecimento e a sobrevivência das empresas de pequeno e médio porte, atuantes na região do Cone Leste Paulista. Destaca-se aqui a relevância de tais organizações como geradoras de emprego, ocupação e renda.

No contexto deste projeto, será importante identificar as reais demandas setoriais por serviços profissionais, nos níveis de formação, informação e gestão, além de desenvolver soluções em capacitação, voltadas a atender as necessidades das mesmas, ampliando a sua competitividade na região.

Ainda no âmbito deste projeto, serão estudadas as condicionantes regionais para a expansão dos empreendimentos de pequeno e médio porte; a capacidade de geração de novos postos de trabalho e as oportunidades de criação de aglomerados econômicos – clusters e APL´s – voltados ao atendimento do parque industrial instalado na região.

PLANEJAMENTO E INOVAÇÃO TECNOLÓGICA

O objetivo deste projeto é investigar as relações entre a inovação tecnológica e o planejamento, voltado para o desenvolvimento regional. Destaca-se que a identificação e quantificação das necessidades de serviços tecnológicos, particularmente dos chamados serviços de controle de qualidade, e a capacitação profissional de recursos humanos para os diversos setores industriais existentes, é ponto de partida essencial para se estabelecer as bases de implantação de um futuro Centro Tecnológico na região do Cone Leste Paulista.

O conhecimento das necessidades tecnológicas das empresas situadas nesta região abre possibilidades de investimentos para o atendimento das demandas verificadas, beneficiando diretamente o parque industrial e o meio técnico-científico da região, com reflexos indiretos sobre a competitividade e participação das empresas no mercado nacional e internacional.

INSERÇÃO REGIONAL NA ECONOMIA GLOBAL

O cenário econômico mundial atual é marcado pela acirrada concorrência entre as empresas. A globalização e as novas tecnologias teceram um cenário em que as empresas competem no âmbito mundial. Nesse ambiente empresarial, as empresas devem buscar formas de ampliar sua atuação, visando sobreviver e crescer; as empresas necessitam se tornar globais.

O objetivo deste projeto é investigar como empresas locais e regionais devem usar o planejamento como feramente de inserção na economia global. É parte deste estudo a análise das fontes e formas de financiamento das empresas, bem como dos modelos de alavancagem.

Neste projeto, serão estudadas as diversas formas de financiamento que as empresas, locais e regionais, podem buscar. Incluem-se aí as fontes de financiamento públicas e privadas, como, por exemplo, o BNDES, os bancos públicos e privados e as bolsas de valores. Será dada, neste projeto, particular ênfase ao estudo do planejamento das empresas visando à abertura de capital nas bolsas de valores, usualmente referido como IPO (Initial Public Offering).

MEMÓRIA, MÍDIA REGIONAL NO PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO

O projeto tem por objetivo estudar os diversos vieses da relação comunicação social e sociedade, tomando como ponto de partida a compreensão de que a mídia na sociedade atual tem um papel importante no agendamento de questões fundamentais para o desenvolvimento regional sustentável. Pretende-se, entre outras atividades, desenvolver metodologias que mensurem as ações comunicativas e de divulgação científica na promoção do desenvolvimento e sua influência no agendamento da elaboração, implantação e avaliação das políticas públicas regionais.

No campo da memória pretende-se produzir e sistematizar a experiência acumulada na região no que se refere aos fatores e aspectos indutores do desenvolvimento. Destaca-se a necessidade de analisar a experiência histórica da industrialização regional, uma vez que a indústria brasileira hoje, em contraste com o passado, caracteriza-se por maior descentralização espacial e grande heterogeneidade de experiências, cujas particularidades ainda não foram devidamente estudadas e analisadas, quer em termos setoriais, quer no âmbito regional, inserido no contexto estadual, nacional e internacional.

IMPACTOS DO DESENVOLVIMENTO NA EDUCAÇÃO, CULTURA E CIDADANIA

O projeto tem por objetivo estudar os impactos das políticas públicas e suas implicações no processo de desenvolvimento regional, especialmente os aspectos relacionados com as ações das organizações sobre o espaço e sociedade regionais, com o processo de inclusão social e constituição de capital social na região e com a melhoria da qualidade de vida dos diversos segmentos da sociedade regional. Propõe-se também avaliar programas e projetos sociais por meio de diagnósticos e construção de indicadores que alimentem o planejamento e a gestão das ações de governo e das organizações relacionadas com o desenvolvimento local e regional. Essa avaliação tem como finalidade fornecer subsídios para melhorar a qualidade dos serviços oferecidos à sociedade pelo setor público, privado e da sociedade organizada.

SUSTENTABILIDADE DO DESENVOLVIMENTO REGIONAL

O projeto tem por objetivo avaliar, por meio de diagnósticos, construção de ases de dados e elaboração de indicadores, as esferas econômica, social, ambiental e cultural do desenvolvimento de uma região ou comunidade a fim de determinar o seu grau de sustentabilidade e indicar rumos para viabilizar a construção do verdadeiro desenvolvimento sustentável do objeto pesquisado.

Os estudos consideram a diversas escalas de interação da comunidade ou região com os diversos níveis superiores (como estado, nação, continente e globo) e inferiores (como municípios, bacias hidrográficas, áreas urbanizadas e áreas de proteção ambiental), bem como a heterogeneidade regional e seus efeitos sobre o desenvolvimento local. Paralelamente, serão analisadas as uniformidades e singularidades regionais que afetem, positiva ou negativamente, o desenvolvimento das comunidades locais. Neste contexto, serão trazidos para o debate os princípios e estratégias viáveis de promoção de atividades humanas sustentáveis.

Este projeto de pesquisa abordará atividades tradicionais, como a agricultura, pecuária, indústria e comércio e, também, atividades que têm se destacado mais recentemente, como o turismo, o plantio de florestas comerciais, a compensação ambiental e o mecanismo de desenvolvimento limpo.

Dissertação

As normas para a elaboração da dissertação e dos trabalhos acadêmicos estão disponíveis aqui. 

DISCIPLINAS

Disciplinas obrigatórias

  • MGDR-02 - Economia e Desenvolvimento Econômico

Carga horária: 45 horas (3 créditos)

Os professores explicam os fundamentos teóricos necessários à compreensão do fenômeno do desenvolvimento econômico e seus impactos sociais na região.

  • MGDR-18 - Elaboração da Dissertação de Mestrado

Carga horária: 195 horas (13 créditos)

Orientar o estudo e a elaboração do relatório de pesquisa conduzida pelos alunos do programa. A disciplina aborda tópicos de bibliografia, de coleta de dados, de redação definitiva e de apresentação para banca examinadora.

  • MGDR-03 - Desenvolvimento Regional e Sustentabilidade

Carga horária: 45 horas (3 créditos)

Debate os elementos conceituais e os indicadores relacionados ao desenvolvimento regional e à influência de ambos nas decisões e nas ações empresariais em prol do crescimento sustentável.

  • MGDR-04 - Metodologia da Pesquisa Científica

Carga horária: 45 horas (3 créditos)

A disciplina oferece suporte na elaboração dos trabalhos científicos do programa, com uma abordagem multivariada dos métodos de pesquisa e das técnicas de coleta de dados.

  • MGDR-17 - Seminário de Pesquisa I, II e III

Carga horária: 90 horas (6 créditos)

Os alunos apresentam seus projetos de pesquisas a uma banca examinadora. A disciplina contribui para a elaboração da dissertação do mestrado.

  • MGDR-01 - Teoria das Organizações Socioprodutivas

Carga horária: 45 horas (3 créditos)

Desenvolve a capacidade de análise crítica dos contextos das organizações e identifica o posicionamento dos empreendimentos socioprodutivos regionais. A disciplina mostra a história da evolução das escolas administrativas no decorrer das mudanças dos modelos organizacionais e da sociedade pré e pós-industrial.

 

Disciplinas optativas

  • MGDR-09 - Capital Financeiro e Desenvolvimento Local e Regional

Carga horária: 45 horas (3 créditos)

Discute o processo de formação do capital financeiro e sua influência no desenvolvimento das regiões. Durante as aulas, os pesquisadores estudam sobre o mercado financeiro nacional e internacional, o financiamento de projetos públicos e privados e o fortalecimento das pequenas e médias empresas. 

  • MGDR-14 - Cultura e Desenvolvimento Organizacional

Carga horária: 45 horas (3 créditos)

A disciplina expõe o histórico e a base conceitual da cultura e do desenvolvimento organizacional. Também serão abordadas as principais tipologias da cultura nacional e organizacional, além de se rever os modelos e as mudanças na organização de empresas.

  • MGDR-12 - Cultura Política e Desenvolvimento Regional

Carga horária: 45 horas (3 créditos)

Os aspectos da gestão política sobre o desenvolvimento regional norteiam as aulas. As definições conceituais das expressões culturais, a dinâmica política do Brasil e a internacionalização econômica são alguns dos objetos de estudo do curso.

  • MGDR-08 - Gerenciamento de Programas e Projetos Públicos e Privados

Carga horária: 45 horas (3 créditos)

Avalia os cenários, as ameaças e as oportunidades das organizações. A disciplina apresenta instrumentos e metodologias de elaboração e de acompanhamento de projetos em prol do crescimento das empresas.

  • MGDR-05 - Gestão e Comportamento Humano

Carga horária: 45 horas (3 créditos)

A disciplina expõe o percurso histórico das mudanças na organização da produção e do trabalho. As aulas apresentam as polêmicas teóricas e a diversidade dos estudos empíricos a respeito do lugar do trabalho na sociedade e a qualificação dos trabalhadores no mercado. Também discute os modelos de competência e as tendências atuais na gestão de carreiras.

  • MGDR-06 - Gestão e Desenvolvimento das Cadeiras Produtivas e Serviços

Carga horária: 45 horas (3 créditos)

Os alunos entram em contato com os modelos de gestão e de organização das cadeias produtivas e de serviços disponíveis na literatura e na prática organizacional. Os professores abordam alguns temas como avaliação do desempenho da produção, gerenciamento da distribuição e logística ambiental.

  • MGDR-07 - Gestão e Tecnologia da Informação

Carga horária: 45 horas (3 créditos)

Debate a contribuição dos modelos de gestão da tecnologia e da inovação, e suas repercussões no desenvolvimento das localidades e das regiões. A sociedade da informação, a Revolução Industrial e a macroeconomia da inovação são alguns dos temas abordados no curso.

  • MGDR-11 - Gestão Pública e o Desenvolvimento Urbano

Carga horária: 45 horas (3 créditos)

Com foco no debate sobre a urbanização, a disciplina mostra as dimensões inerentes ao desenvolvimento local e a construção do tecido social urbano ao longo do crescimento regional.

  • MGDR-15 - Metodologia do Ensino Superior

Carga horária: 45 horas (3 créditos)

Voltada para a docência em nível superior, a disciplina enfatiza os desafios das universidades, as finalidades e os objetivos do Ensino Superior, as estratégias didáticas, a construção do conhecimento e a educação no novo milênio.

  • MGDR-13 - Metodologias de Avaliação do Desenvolvimento Regional

Carga horária: 45 horas (3 créditos)

Com ênfase na diversidade metodológica do desenvolvimento regional, a disciplina aborda alguns temas, como ecologia humana, vulnerabilidade socioeconômica, manifestações sociais e análise da dinâmica econômica das localidades.

  • MGDR-10 - Planejamento Sustentado e a Pós-modernidade

Carga horária: 45 horas (3 créditos)

Essa disciplina analisa a experiência histórica da industrialização regional, produzindo conhecimento em áreas que ainda não foram devidamente estudadas seja no contexto estadual, nacional ou internacional.

  • MGDR-16 - Tópicos Especiais em Gestão e Desenvolvimento Regional

Carga horária: 45 horas (3 créditos)

A disciplina promove debates com temas do desenvolvimento regional, que apóiam as ações de gestão, entre eles, a tomada de decisões, os processos comportamentais e as técnicas de planejamento. O conteúdo é elaborado e apresentado pelo corpo docente do programa e por professores convidados de outras instituições de ensino ou empresas.

Infraestrutura

O mestrado em Gestão e Desenvolvimento Regional conta com salas de estudo e de orientação. 

 

Link para Normas para elaboração e apresentação de monografias de conclusão de cursos de especialização: Clique aqui

CORPO DOCENTE

EDSON APARECIDA DE ARAUJO QUERIDO OLIVEIRA
Titulação: Doutor
Área de Atuação: ECONOMIA, CONTABILIDADE E ADMINISTRACAO
Currículo Lattes

ELVIRA APARECIDA SIMÕES ARAUJO
Titulação: Doutor
Área de Atuação: PSICOLOGIA
Currículo Lattes

JEAN SOLDI ESTEVES
Titulação: Doutor
Área de Atuação: DIREITO
Currículo Lattes

JOSE LUIS GOMES DA SILVA
Titulação: Doutor
Área de Atuação: ECONOMIA, CONTABILIDADE E ADMINISTRACAO
Currículo Lattes

MARILSA DE SÁ RODRIGUES
Titulação: Doutor
Área de Atuação: PSICOLOGIA
Currículo Lattes

MONICA FRANCHI CARNIELLO
Titulação: Doutor
Área de Atuação: COMUNICACAO SOCIAL
Currículo Lattes

NANCY JULIETA INOCENTE
Titulação: Doutor
Área de Atuação: PSICOLOGIA
Currículo Lattes

QUÉSIA POSTIGO KAMIMURA
Titulação: Doutor
Área de Atuação: ECONOMIA, CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÃO
Currículo Lattes

RITA DE CÁSSIA RIGOTTI VILELA MONTEIRO
Titulação: Doutor
Área de Atuação: GESTÃO DE PROJETOS. ENGENHARIA DE SOFTWARE
Currículo Lattes

VIVIANE FUSHIMI VELLOSO
Titulação: Doutor
Área de Atuação: COMUNICACAO SOCIAL
Currículo Lattes

DEPARTAMENTO

O anteriormente denominado Departamento de Economia, Contabilidade e Administração (ECA) da UNITAU é um dos mais antigos da Universidade e já formou mais de 8 mil alunos. O Departamento oferece graduações em Administração, Comércio Exterior, Ciências Contábeis e Ciências Econômicas, além dos cursos superiores em Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos em Gestão de Processos Gerenciais e em Logística, todos de curta duração. . A partir de 25 de abril de 2017, após mudança no Anexo 1 do Regimento Geral da Universidade de Taubaté (Deliberação Consuni nº 011/2017), o ECA passou a ser denominado Departamento de Gestão e Negócios (GEN).

O destaque dos cursos está na preparação dos professores, os quais, em sua maioria, são titulados. 26% são doutores, 60% são mestres, 12% são especialistas e 2% são graduados.

Preocupado com as novas tendências de gestão, o Departamento disponibiliza aos alunos, nos laboratórios de informática, softwares específicos para o aprendizado teórico e prático. Para a área de Comércio Exterior, por exemplo, há softwares voltados para o estudo em exportação e importação, com informações sobre atos legais e acordos entre países. Já para a área de Administração, há programas de gestão empresarial, utilizados em pequenas e em médias empresas, na integração dos setores contábil, financeiro e de recursos humanos.

Saiba mais sobre os cursos oferecidos pelo Departamento

ADMINISTRAÇÃO

CIÊNCIAS CONTÁBEIS

CIÊNCIAS ECONÔMICAS

COMÉRCIO EXTERIOR

TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS

TECNOLOGIA EM PROCESSOS GERENCIAIS (NOVO)

Diretor do Departamento: Prof. Me. Paulo Henrique da Costa Sodré 
Endereço: Rua Expedicionário Ernesto Pereira, 225 (Portão 3) - Taubaté-SP - CEP: 12020-330
Contato: (12) 3635-1191 / (12) 3629-2619
E-mail: gen@unitau.br

Horário de Atendimento
Secretaria: de segunda a sexta-feira, das 07:30h às 12h e das 13h às 22h
Biblioteca: de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 22h, e aos sábados, das 8h às 12h
Secretaria da Pós: de segunda a sexta-feira, das 13h às 17h e das 18h às 22h, e aos sábados, das 8h às 12h