Projeto Rondon transforma vidas de estudantes da UNITAU

18/08/2022

Projeto Rondon, Extensão, Oportunidade, Aluno, UNITAU

Mudar significa adotar uma nova postura, alterar comportamentos e isso tem a ver, principalmente, com uma transformação interna, que acontece de dentro para fora. O foco com as responsabilidades, a disciplina e o comprometimento ajudam a alcançar o objetivo desejado.

Isso foi o que aconteceu com os alunos da Universidade de Taubaté (UNITAU) que participaram do projeto Rondon ao longo do mês de julho e retornaram de suas missões. Divididos em duas turmas, os alunos trabalharam em dois destinos: em Grão Mogol (MG) e em Calçoene (AP).

Depois de colocar em prática todo o conhecimento da vivência acadêmica, os integrantes das equipes receberam certificados de participação  e puderam relembrar e dividir suas memórias.

A Lorrane Figueiredo, aluna do 6° semestre de Relações Públicas, participou da equipe “UNITAU Rondon Minas Gerais” e explicou que a comunicação foi o foco com os moradores, principalmente com os microempreendedores. “Fizemos oficinas para eles entenderem melhor como funcionam as redes sociais e como eles as podem utilizar no próprio negócio”.

As missões em Grão Mogol também envolveram oficinas para falar sobre fake news para crianças, tanto do ensino fundamental quanto do ensino médio. “Falamos sobre fake news e o impacto disso no sonho delas quando se tornarem adultas. Também conversamos sobre conseguirem alcançar esses sonhos, para não desistirem de realizar o que elas querem para o futuro”.

Lorrane conta não ter palavras para descrever a experiência e os momentos que viveu como rondonista. “Foi uma experiência incrível. É difícil falar sobre o nosso trabalho porque impacta muita gente e não conseguimos explicar detalhadamente para as pessoas como nos sentimos. Voltamos com outro olhar, transformados em outras pessoas e esperamos ter impactado os moradores de Grão Mogol”.

Já as ações feitas pela equipe “UNITAU Rondon Amapá” trabalharam com a saúde, o direito e a educação, aponta a rondonista Julia Foroni, aluna de 6° período de Educação Física. “Falamos sobre saúde da mulher, saúde do idoso, sobre a exploração sexual infantil e muitos outros temas em diversas oficinas”, destaca a aluna.

Como estudante de educação física, Julia se envolveu com diversas outras áreas. Ela conta que a interdisciplinaridade sempre esteve presente. Com a experiência adquirida, Julia diz que é outra pessoa, tanto profissionalmente quanto pessoalmente. “Com certeza eu não sou a mesma pessoa que eu entrei. Eu me sinto diferente como pessoa, como cidadã e como futura professora. Hoje a gente percebe os privilégios, as diferenças das várias regiões do Brasil. A gente passa a olhar o mundo com outros olhos depois do Projeto Rondon”.

Imagens da cerimônia de entrega dos certificados aos participantes do Projeto Rondon estão disponíveis no Flickr da UNITAU.

Ariane Galhardo

ACOM/UNITAU