Estudante do curso de Medicina Veterinária da UNITAU compartilha dicas sobre pets nas redes sociais

23/04/2021

Dicas para pets, Abril laranja, Dicas, Medicina Veterinária, Aluno, UNITAU

Abril pode ser considerado um mês “animal”, isso porque ao longo dos 30 dias acontece a campanha “Abril Laranja”, uma iniciativa da Sociedade Americana de Prevenção da Crueldade aos Animais (Aspca), com o objetivo de prevenir a crueldade contra os animais, e, neste sábado (25), a comunidade veterinária global celebra o Dia Mundial da Medicina Veterinária.

Com o intuito de contribuir de forma efetiva com as causas, antes mesmo de concluir a graduação, Rafael da Silva Campos, estudante do 3º semestre do curso de Medicina Veterinária da Universidade de Taubaté (UNITAU), criou uma conta no instagram  para compartilhar dicas e conhecimentos sobre a área a fim de orientar e conscientizar a comunidade sobre os cuidados com os animais.

Uma dúvida muito comum entre tutores de pets é em relação à alimentação complementar e casual com frutas e legumes. Essa é um dos assuntos que o futuro veterinário já esclareceu em seus posts, além de listar uma série de alimentos tóxicos para cães, como, por exemplo, chocolate, cafeína, cebola, alho, uvas, macadâmia e batata verde.  

“Criei a conta para poder levar informações simples às pessoas. Por lá eu compartilho algumas curiosidades, dicas, alguns conteúdos vistos nas aulas e livros de medicina veterinária para ajudar tanto estudantes, tutores de pets e pessoas que gostam desse universo animal”, explica Rafael.

O futuro veterinário conta que sempre se identificou com a profissão porque cresceu cercado de animais. Ele acredita que essa proximidade o fez descobrir sua vocação e o influenciou na escolha do curso. "Eu me via de mãos atadas diante de tantos animais sofrendo nas ruas, em ONGs, precisando de cuidados e tratamento. Após formado, de forma ética e legal, poderei ajudar os animais de maneira segura e correta. Atualmente uso o instagram para ajudar”, comenta.

Luciana Cauduro Ximenez, médica veterinária e servidora no Departamento da UNITAU admira a ação do aluno e reforça: “As redes sociais proporcionam a interação, o com o outro, a partilha de informações e oferecem a oportunidade de aprendizado e de inserção no mercado de trabalho”, diz. Ela concorda com a postura de Rafael, quando diz: “Vale lembrar que é preciso ter cuidado no conteúdo das postagens, a fim de não infringir questões de ordem ética”, pontua.

Pensando no futuro, Rafael vê na escolha da profissão mais que a realização de um sonho. “Uma vez ouvi a frase ‘eu só quero acordar e saber que o que eu faço é mais importante que o meu salário’. Então, para mim, ser médico veterinário é ter a certeza de que meu trabalho impacta de maneira positiva nos animais, nas pessoas, nas famílias, enfim, em vidas”, ressalta.

O aluno ainda esclarece que não compartilha em sua página indicações de tratamentos patológicos, pois, nesses casos, os tutores devem procurar a orientação de um profissional já formado, a fim de zelar e preservar a saúde de seu animal.

Foto: Renata Moraes

Thaiz Wertz
ACOM/UNITAU