Psicólogo oferece escutas gratuitas aos profissionais da linha de frente no combate ao coronavírus

09/04/2021

Saúde, Psicologia, Oportunidade, Pandemia, Ex-aluno, Egresso, Corona Vírus, Atendimento psicológico, Acontece, UNITAU

No início do ano de 2021 pessoas do mundo inteiro foram surpreendidas com o aumento e o avanço de casos de contaminação da covid-19. Além do aumento no número de casos e mortes pela doença, o Brasil e outros países enfrentam um colapso no sistema de saúde.

Com esse cenário, o atendimento psicológico se mostrou essencial para toda a população, e, principalmente para os profissionais da área da saúde, que há mais de um ano trabalham incessantemente na linha de frente contra o coronavírus. Pensando nisso, o egresso do curso de Psicologia da Universidade de Taubaté (UNITAU), Felipe de Souza Andrade Martins, desenvolveu uma ação chamada “Projeto escuta”, em que o psicólogo realiza momentos de escuta terapêutica online e gratuita para profissionais que trabalham na área da saúde, não só enfermeiros e médicos, mas também fisioterapeutas, funcionários e atendentes da recepção.

O objetivo do projeto é proporcionar um ambiente confortável e acolhedor para que o profissional possa se expressar, nesse momento delicado em que vivem. O encontro ocorre uma vez por semana de forma online, em que o paciente pode optar pela plataforma skype ou chamadas de voz pelo whatsapp. O egresso orienta que o paciente esteja sozinho, de fone, em um ambiente exclusivo para si. As inscrições podem ser feitas pelo formulário.

Felipe conta que a ação está sendo uma experiência enriquecedora, e que com essa atitude iniciou um dos sonhos que tinha desde o início da graduação: tornar a psicologia acessível a todos e desmistificar os bloqueios que muitas pessoas têm com esse tipo de terapia. “Minha ideia sempre foi tentar levar a psicologia para as pessoas, desde que me formei”, comenta o egresso.

“Imagino que esteja muito complicado. Esses profissionais são verdadeiros heróis, possuem uma responsabilidade enorme e merecem reconhecimento. Devem lembrar que essa situação não será para sempre, a vacinação já nos dá esperança, uma perspectiva de melhora”, afirma Felipe.

Foto: Leonardo Oliveira

Bianca Guimarães
ACOM/UNITAU