Combate à fome ressalta a importância da atuação do profissional de Nutrição

Link curto: https://unitau.me/4b0GBGL

13/06/2024 15h31 ⋅ Atualizada em 13/06/2024 16h29

ODS ONU, Vestibular de Inverno 2024, Graduação, Nutrição

 

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) o número de pessoas que enfrentam a insegurança alimentar e nutricional grave foi reduzido de 33,1 milhões em 2022 (15,5% da população) para 8,7 milhões em 2023 (4,1%).

A docente do curso de Nutrição da Universidade de Taubaté (UNITAU), Profa. Dra. Fabíola Figueiredo Nejar, ressalta a importância de debates e espaços especializados para a disseminação de informações sobre como a insegurança alimentar afeta a vida de brasileiros.

“A conscientização relacionada à segurança alimentar e temas como a fome e obesidade é fundamental. Só iremos avançar nessas questões quando o conhecimento for compartilhado e as diferentes realidades serem validadas, aceitas e modificadas”. 



(Foto: Prof. Dr. João Rangel/Núcleo de Fotografia UNITAU)

O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável “Fome Zero e Agricultura Sustentável” (ODS 2) das Nações Unidas vai ao encontro dessa proposta e tem como objetivo chamar atenção e abordar a conscientização sobre o tema que afeta milhares de pessoas no mundo todos os dias.

Apesar da queda no índice apontada pelo IBGE, a insegurança alimentar permanece sendo um problema comum e perigoso no Brasil. A questão se agravou nos últimos anos, após sequelas deixadas pela pandemia de Covid-19. Ocorreu um salto drástico entre os dados ligados à fome e, por consequência da falta de orientação médica, houve também o aumento do sobrepeso e da obesidade na população brasileira.

“Atualmente, esse problema se reflete na quantidade, tornando o Brasil um país rico no plantio e exportação de alimentos, mas incapaz de largar as raízes do conceito chamado colonialismo alimentar, ou seja, exploração excessiva da natureza e humana sem a devida distribuição ao povo”, explica Profa. Fabíola.

Atuação do profissional de Nutrição

De acordo com a professora, ter uma alimentação saudável e regular compõe um importante fator na qualidade de vida, especialmente ao acompanhar um profissional que possa orientar a melhor maneira de se alimentar.

Através da ciência da Nutrição, temos profissionais capazes de mudar aspectos apontados com o mapeamento da desnutrição e que auxiliam na busca de espaços para compartilhar os assuntos da alimentação e nutrição para as pessoas que precisam disso”, finaliza Profa. Dra. Fabíola.

Vestibular de Inverno

As inscrições para o curso de Nutrição estão abertas. O vestibular online é gratuito e pode ser feito a qualquer hora e a qualquer dia da semana. Para saber mais, clique aqui.

Bia Alves
ACOM UNITAU