Foto: Isabella Maciel - ACOM/UNITAU

Alunos do Mestrado em Educação da UNITAU aplicam projeto com foco na qualidade do  ensino em escolas estaduais

Link curto: https://unitau.me/4dPIeJV

21/05/2024 09h53

Educação, Pós-graduação, Mestrado, Mestrado Profissional em Educação

 

Alunos do Mestrado Profissional em Educação (MPE) da Universidade de Taubaté (UNITAU) estão aplicando projetos com foco na Linha 3 do Mestrado “Práticas para Equidade” em escolas da rede estadual de ensino. A proposta, trazida pela Secretaria de Educação de São Paulo (Seduc), tem o objetivo de trabalhar com as equipes gestoras das escolas públicas da região, fortalecendo-as por meio do acesso a metodologias que serão replicadas com os professores. 

A iniciativa propõe um planejamento de trabalho em grupo para os diretores, vice-diretores e coordenadores, que poderá ser repassado aos docentes das escolas estaduais. Além disso, há ações voltadas para o aprendizado dos estudantes em ambientes acadêmicos. A iniciativa envolve 17 mil alunos das escolas de oito municípios: Taubaté, Caçapava, Paraibuna, Lagoinha, Natividade da Serra, Redenção da Serra, Jambeiro e São Luiz do Paraitinga.

“O Mestrado Profissional em Educação tem como objetivo fundamental formar professores da educação comprometidos com a superação dos problemas educacionais e preparados para adequar as práticas educativas às diferentes realidades socioculturais, favorecendo a inclusão e a aprendizagem de todos. Ver os nossos alunos do Mestrado levando as reflexões vividas com nossos docentes e colegas e ampliando esse debate demonstra que cumprimos nossa missão primordial”, afirma a coordenadora geral do MPE, Profa. Dra. Juliana Marcondes Bussolotti. 

A aluna do MPE Lyara Araújo Gomes Garcia relata como o projeto é aplicado. “A intenção é que os gestores vivenciem e discutam as técnicas e as metodologias. Então, as reuniões de ATPC [Aulas de Trabalho Pedagógico Coletivo], com os professores, devem trazer esse olhar da importância de se estudar e planejar, olhando o escopo sequência [descrição de uma sequência de aprendizagens], principalmente, do trabalho em grupo e da troca para a construção de planejamentos de agendas e de aulas com foco sempre na aprendizagem do estudante”. 

O projeto também enfrenta desafios, um deles é atender as diversidades apresentadas em cada escola. No entanto, a conexão entre Mestrado e Rede Estadual de Ensino deve proporcionar a melhora nas práticas de ensino, superando as adversidades, e é essencial o apoio aos gestores para que eles passem um conhecimento adequado aos professores, os quais são protagonistas nas salas de aula. 

A Dirigente Regional de Ensino, Lidiane da Silva Cesar Gonçalves, detalha o impacto da união entre o Mestrado e a Rede Estadual de Ensino. “Promove a formação continuada dos professores, oferecendo oportunidades de capacitação e atualização profissional. Isso pode culminar em um corpo docente mais competente e preparado para enfrentar os desafios contemporâneos do campo educacional”.

O projeto ainda está no início e poderá sofrer modificações para atender às demandas de cada escola, com objetivo de auxiliar da melhor forma os gestores e professores da Rede Estadual de Ensino. 

Isabella Maciel
ACOM/UNITAU