Seminário recebe inscrições de ouvintes até o dia 3

III Seminário Internacional de Educação debate efeitos da pandemia nas práticas pedagógicas

01/12/2022

UNITAU, Mestrado Profissional em Educação, Práticas pedagógicas, Seminário Internacional de Educação, Educação

Entre os dias 1° e 3 de dezembro, o Mestrado Profissional em Educação (MPE) da Universidade de Taubaté (UNITAU) promove o III Seminário Internacional de Educação. O evento será online, com transmissão da TV UNITAU e também conta em sua programação com o IV Encontro de Egressos e o II Encontro de Práticas Pedagógicas na Educação.

Durante três dias, os participantes poderão conferir apresentações de pesquisas na área e participar de debates sobre práticas pedagógicas.

Entre os palestrantes do seminário, está confirmada para o dia 2 de dezembro a participação do Prof. Dr. Carlos Marcelo García, especialista em formação docente, coordenador do Programa de Doutorado em Educação da Faculdade de Educação da Universidad de Sevilla.

O pesquisador é referência em desenvolvimento profissional docente e defende que esta prática não é meramente técnica, mas sim uma atividade que desempenha uma função social com o objetivo de democratizar o acesso das pessoas à cultura, à informação e ao trabalho.

Em sua palestra, o prof. Carlos Marcelo Garcia vai abordar as lições e os desafios da pandemia para os docentes em seu desenvolvimento profissional. O isolamento provocado pela Covid-19 transformou a forma de ensinar, de aprender e de formar novos docentes. “A pandemia alterou o contexto não somente da educação básica, mas de todos os níveis de educação: básica, secundária, universitária”, pontua o pesquisador.

As crianças, que antes enxergavam na escola um lugar de aprendizado, passaram a vê-lo em suas próprias casas e a utilizar ferramentas de lazer para aprender. “Não quer dizer que crianças e adolescentes não sabiam usar celulares e computadores, mas não sabiam usá-los para sua própria aprendizagem. As crianças não tinham competência de aprendizagem autônoma, e isso era fundamental para o êxito do aprendizado”, ressalta o especialista.

Absorver conteúdo e conviver com colegas apenas por intermédio das telas abriu lacunas não só no currículo escolar, mas também social. “A educação não é só conhecimento, são valores, que são adquiridos na troca com professores e com os colegas”, aponta o Prof. Carlos Marcelo.

Neste cenário, docentes precisaram se adaptar sem aviso prévio para atender a demanda dos alunos, o que transformou o ensinar. “Há impactos na sua própria identidade. O docente tem que aprender a ensinar seus estudantes com recursos tecnológicos, vê-se uma fratura enorme na identidade dos docentes”, explica o docente.

Essas transformações serão debatidas no III Seminário Internacional de Educação. Os trabalhos apresentados contêm vivências pedagógicas dos professores de educação básica durante o período pós pandemia, enfatizando o diálogo entre esses relatos e o desenvolvimento de práticas pedagógicas.

A participação de referências internacionais da área no Seminário proporciona experiências enriquecedoras para os profissionais da Educação. “Vivemos em um mundo global, onde a educação também tem que ser internacionalizada. Um docente não pode ser somente da sua disciplina e da sua escola. Tem que conhecer quais são as tendências, os produtos digitais para enriquecer seu próprio repertório pedagógico”, reforça o Prof. Carlos Marcelo.

Durante o evento, também acontecem o II Encontro de Práticas Pedagógicas na Educação Básica do MPE e o IV Encontro de Egressos. As inscrições são gratuitas e estão abertas para professores e pesquisadores como ouvintes até o dia 3 de dezembro. Para conferir a programação e se inscrever, clique aqui.

“Esse é um ambiente que interessa a professores da educação básica, professores universitários e licenciados, pois vai discutir a prática pedagógica no pós pandemia”, enfatiza a Profa. Dra. Juliana Bussolotti, docente do MPE da UNITAU.

ACOM/UNITAU