UNITAU reforça temática da Ciência em ano internacional da ONU

02/08/2022

CICTED, Sepla, Encontros científicos, Professor, UNITAU, Conhecimento, Iniciação Científica, PRPPG, Pesquisa, ciência, Aluno

Em alinhamento com a Organização das Nações Unidas (ONU), a Universidade de Taubaté (UNITAU) retomou o período letivo do segundo semestre de 2022 com o fortalecimento de atividades voltadas à produção científica. A partir de 1º de julho, começou a vigorar, em nível mundial, o Ano Internacional das Ciências Básicas para o Desenvolvimento Sustentável 2022-23 (IYBSSD, sigla em inglês).

O objetivo da data, definida pela ONU e pela sua agência para a educação, a Unesco, é reforçar a ligação entre as ciências básicas e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e destacar como um impacta diretamente no alcance do outro.

Para os professores, o planejamento estratégico da Universidade abrangeu o Programa de formação continuada, o Profoco, realizado nos dias 26 e 27 de julho. O tema abordado nos dois dias de treinamentos para o segundo semestre letivo foi: "Pesquisa científica: a curiosidade como técnica para a aprendizagem".

“A Universidade de Taubaté tem uma produção científica de qualidade. Ao lado do ensino e da extensão, a pesquisa nos diferencia das demais instituições de ensino superior. Trazer inovação, colaborar com o desenvolvimento sustentável e melhorar a vida das pessoas são alguns dos resultados produzidos pela iniciação científica”, destaca a Reitora da UNITAU, Profa. Dra. Nara Lucia Perondi Fortes.

Com o objetivo de estimular um corpo docente cada vez mais comprometido com a pesquisa, a UNITAU disponibilizou 50 vagas gratuitas para o curso Ciência na Ponta. O curso é desenvolvido pela organização sem fins lucrativos Wylinka e tem o objetivo de ajudar cientistas a criar produtos e serviços a partir da sua produção científica.

“O maior bem que nós temos em nossa instituição é o seu capital humano e intelectual. Já oferecemos muito para a nossa região e podemos oferecer muito mais. A intenção é dar mais visibilidade e potencializar o conhecimento que é produzido aqui, em todas as fases de formação”, destaca a pró-reitora de Pesquisa e Pós-Graduação, Profa. Dra. Monica Franchi Carniello.

Para fortalecer o envolvimento dos estudantes, a Universidade mantém, atualmente, 40 bolsas de iniciação científica e 10 bolsas de iniciação tecnológica e inovação voltados aos cursos de graduação, além da participação voluntária em mais sete projetos. A pós-graduação soma 56 bolsas de mestrado e doutorado demanda social da Capes, entre já concedidas e ofertas em aberto para seleção neste semestre. E o Ensino Médio também é foco de atenção, com oito bolsas concedidas a estudantes do Colégio UNITAU.

A difusão de toda produção científica gerada por professores e alunos ocorre por meio de seminários, congressos e eventos já programados. Entre alguns dos eventos, por exemplo, a segunda edição do Encontro de Professores e Alunos do Vale do Paraíba (Epava) está confirmada para os dias 26 e 27 de agosto. Já nos dias 23 e 24 de setembro acontece o 18º Seminário de Pesquisas em Linguística Aplicada (Sepla). E, entre os dias 19 e 21 de outubro, a 11ª edição do Congresso Internacional de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento (Cicted) volta a receber atividades presenciais em sua programação, com destaque para o estímulo à participação de alunos da educação infantil (Enic baby), Ensino fundamental (Enic kids e teens) e Ensino médio (Enic Jr.).

“A formação para a Ciência precisa acontecer desde o início. O Cicted vai retomar nesse ano a iniciação científica para as categorias kids, teens e júnior. E teremos a novidade com a categoria baby. Nossa tarefa é mostrar que a ciência é acessível, pode e deve ser produzida por todos e para todos”, complementa a professora Monica.

Mais informações sobre o Programa de Iniciação Científica da UNITAU você encontra aqui.

ACOM/UNITAU