Nupes da UNITAU esclarece cenários econômicos e estimula educação financeira

13/06/2022

GEN, Economia, Sociedade, NUPES

Em meio a cenários como as fake news e as crises econômicas, o profissional de economia tem a responsabilidade de contribuir com o desenvolvimento social, esclarecer desafios econômicos e buscar soluções por meio do planejamento e de estratégias, sem abrir mão da humanidade.

Em um momento em que todos se questionam sobre em quem confiar, o economista é aquele que avalia e que compara cenários passados e atuais para propor alternativas financeiramente viáveis. Por conta disso, em 1951, o ex-presidente da República Getúlio Vargas regularizou e determinou o dia 13 de janeiro como Dia do Economista. Nessa data, é reforçada a importância social do profissional.

O Prof. Dr. Edson Trajano, do Departamento de Gestão em Negócios da Universidade de Taubaté (UNITAU), ressalta que o estudo da economia não está limitado ao uso de números e estatísticas. “A primeira coisa que temos de entender é que a economia é uma ciência social aplicada e não uma ciência exata. A economia tem como objetivo analisar o processo de produção e de distribuição de recursos escassos para atender os desejos da sociedade como um todo”, aponta o economista.

Com esse objetivo, a UNITAU fundou o Núcleo de Pesquisas Econômico-Sociais (Nupes), por iniciativa de professores e alunos do Departamento de Gestão em Negócios. O projeto desenvolve pesquisas e divulga informações que contribuem para a compreensão da realidade econômica e social do Vale do Paraíba.

Da Páscoa ao Natal, passando pelo dia das mães, dos namorados e dos pais, o Nupes já se tornou referência para o comércio no Vale do Paraíba. “Nós apresentamos indicadores que ajudam o setor empresarial a planejar os seus negócios, o setor público a fazer um melhor diagnóstico dessas atividades e, principalmente, nós informamos a população”, pontua o Prof. Trajano, membro Nupes.

O economista explica que, atualmente, existe um desafio no planejamento financeiro familiar no Brasil causado pela falta de informação e pela alta no custo de vida. “Nos últimos anos, a renda dos brasileiros não tem crescido. Por outro lado, há aumento dos preços. Torna-se um grande desafio adequar-se à renda disponível com as necessidades e os desejos de consumo”. O especialista aconselha que, quando possível, “as famílias têm que estabelecer suas prioridades e organizar as finanças, principalmente com o aumento de custo”. 

Os levantamentos norteiam os economistas do Nupes para as orientações oferecidas de forma voluntária para famílias que têm dificuldades com a organização financeira.

Além da responsabilidade social na economia, o projeto garante aos estudantes uma formação privilegiada e de rápida inserção no mercado de trabalho. “A grande maioria dos alunos que participam das pesquisas do Nupes é de alunos do curso de Ciências Econômicas. Eles têm a possibilidade de ver na prática aquilo que acontece na sala de aula”, destaca o professor.

Para mais informações sobre o Núcleo de Pesquisas Econômico-Sociais (Nupes), acesse nupes.unitau.br ou ligue: (12) 3629-5811.

Ariane Galhardo

ACOM/UNITAU