Centro de Estudos Apícola fornece treinamento para a Defesa Civil de Taubaté

24/05/2022

UNITAU, Taubaté, Defesa Civil, Treinamento, Abelhas, Apicultura

O Centro de Estudos Apícola (CEA) da Universidade de Taubaté (UNITAU) treinou uma equipe da Defesa Civil de Taubaté para a prevenção de acidentes e a remoção de abelhas em áreas urbanas. A atividade aconteceu nos dias 17 e 18 de maio, no campus da Agronomia, e foi ministrada por um especialista da Instituição.

A primeira etapa do treinamento foi teórica, com explicações sobre o comportamento das abelhas, os riscos que os enxames apresentam à população e a importância do procedimento correto de remoção nas áreas urbanas para garantir a segurança das pessoas e a conservação dos insetos. Depois da aula, os agentes vestiram os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e aprenderam na prática a manusear os enxames.

O coordenador da Defesa Civil de Taubaté, Danilo Sereghete, conta que a atividade é necessária devido ao aumento sazonal de ocorrências com abelhas durante a troca de estações. “A UNITAU sempre nos deu esse apoio e, diante da alta demanda que a Defesa Civil tem atendido, nós procuramos tanto para os mais antigos, para fazer uma reciclagem nos conhecimentos, como para os mais novos, que não têm a noção do manejo de abelhas”, explica.

O Edson Timóteo, biólogo especialista em abelhas, auxiliar de campo no Departamento de Agronomia e responsável pela ação, alerta que o comportamento do enxame depende da carga genética, africanizada ou europeia. Além disso, aspectos climáticos e a produção do mel também impactam o modo como o enxame reage. “Você tem as questões da temperatura, quanto mais quente o dia, mais irrita abelha pode ficar, o tamanho do enxame, a quantidade de mel estocado e de cria para elas se defenderem”, pontua.

Em caso de enxames em áreas urbanas, o biólogo faz recomendações para evitar acidentes. “Primeiro, isole o local, para que nenhuma outra pessoa corra o risco de se acidentar. Tente acionar algum órgão que possa auxiliar ou chame um apicultor especialista”.

Prezando pela comunidade, a UNITAU estende a oferta do treinamento. “A Universidade está de portas abertas e disponível para auxiliar não só a Defesa Civil de Taubaté, mas outras regiões e outros municípios que quiserem ter essa capacitação”, finaliza Edson.

Ariane Galhardo

ACOM/UNITAU