Matemática lúdica do projeto Alphenix conquista alunos do Colégio UNITAU

05/05/2022

Ensino médio, Ensino fundamental, Ensino lúdico, Matemática, Escola de aplicação, Colégio

Em homenagem a Júlio César de Mello, na data de aniversário do matemático, escritor e educador, 6 de maio, é comemorado o Dia da Matemática. A comemoração foi instituída para incentivar o interesse de estudantes pela disciplina, retratada em meio à fantasia das histórias da personalidade homenageada.

O estigma que envolve a matemática é antigo e prejudica o aprendizado da matéria na escola. Seguindo o estereótipo da dificuldade, o aluno se convence de que não consegue aprender e conclui os estudos sem dominar a disciplina. De acordo com o levantamento mais recente do Sistema de Avaliação do Ensino Básico (Saeb), 95% dos estudantes de escolas públicas do país terminam o ensino médio sem o conhecimento esperado em matemática.

Em contraponto, os professores da disciplina buscam inovar nas aulas e criar outras formas de passar o conhecimento adiante. Um exemplo disso é o Prof. Paulo Sérgio da Silva Júnior, da Escola de Aplicação Dr. Alfredo Balbi. O docente idealizou o projeto Alphenix, que propõe um aprendizado lúdico prático da matemática para as turmas do ensino fundamental e do ensino médio.

A proposta da iniciativa é trabalhar o raciocínio lógico, desenvolver o trabalho em grupo, estimular o uso de ferramentas tecnológicas matemáticas, apontar as possíveis aplicações da disciplina no mercado de trabalho e praticar a resolução de questões da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep).

“Esse projeto começou em 2019 como uma oficina, como ideia dos próprios alunos, porque eu já levava para as minhas aulas alguns desafios de lógica, e eles sempre pediam mais” relembra o professor. Ele decidiu utilizar a tecnologia em algumas aulas para criar uma dinâmica diferente e reforçar o conteúdo passado em sala por meio de plataformas digitais, quizzes interativos e jogos informativos.

Segundo o Prof. Paulo, o objetivo do projeto tem sido atingido com sucesso. “Houve melhora nos cálculos mentais em aulas regulares. A tabuada está cada vez mais natural, os problemas de raciocínio lógico estão cada vez mais fáceis. Inclusive, as turmas do Ensino Fundamental II conseguem até resolver alguns problemas de lógica do Ensino Médio”, comemora.

Além de melhorar os resultados dos alunos, o Alphenix também mudou a relação de alguns alunos com a matemática. “Nunca gostei de matemática, sempre tentei evitar. Mas com o projeto, acho bem legal como é apresentada essa matéria”, elogia Adriano Oliveira, aluno do 3º ano do ensino médio. “Gosto muito desse projeto, me ajudou muito nas aulas de matemática”, finaliza Ana Beatriz Prado, também do 3º ano do ensino médio.

Isabela Vieira

ACOM/UNITAU