UNITAU prepara a venda de três prédios para construir campus integrado

22/12/2021

campus integrado, UNITAU, Aluno, Universidade do futuro, DESTAQUE

Após a sanção de três leis por parte da prefeitura, a Universidade de Taubaté (UNITAU) trabalha para preparar os procedimentos licitatórios da venda de três imóveis. Os recursos obtidos com a venda serão empregados na implantação do campus integrado do Bom Conselho em 2022.

As leis municipais 5.684, 5.685 e 5686 foram publicadas em 16 de dezembro e autorizam a venda do espaço onde funcionava o Departamento de Informática (R$ 16,4 milhões), da sede da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (R$ 8,5 milhões) e de um imóvel em Ubatuba (R$ 3 milhões). A avaliação dos imóveis teve seus valores corrigidos em outubro deste ano.

 “Vamos instruir três processos com informações dos prédios, justificativas para a venda de cada um deles. Realizaremos novas avaliações e encaminharemos para o nosso jurídico analisar”, afirma o Pró-Reitor de Administração da UNITAU, Prof. Dr. Renato Rocha.

Segundo o Pró-Reitor, a modalidade de licitação definida para a venda dos prédios será a de concorrência pública. Após a tramitação na Procuradoria Jurídica da Universidade, a expectativa é de publicação dos editais ainda no primeiro semestre do ano que vem.

“Com a publicação dos editais, deverão ser realizadas vistorias prévias nos imóveis e, posteriormente, a apresentação das propostas dos interessados”, complementa o professor Renato Rocha.

A nova estrutura do campus integrado deve ocupar uma área construída de cerca de 11,5 mil m². O objetivo é trazer parte das instalações físicas de outros cursos da área da saúde da UNITAU, nessa primeira fase, para o Bom Conselho. A integração deve abranger a graduação e a pós-graduação do curso de Odontologia, a Clínica de Odontologia, a Clínica de Psicologia, o Laboratório de simulação, um auditório, salas de aula e uma área administrativa. A previsão é que serão necessários R$ 21 milhões para a construção da estrutura física e para fazer adaptações. O restante dos recursos da venda dos imóveis deve ser empregado na compra de equipamentos.

A primeira fase do projeto está dividida em quatro etapas. A primeira delas prevê a instalação do edifício piloto, seguida pela construção do auditório, pela cobertura e pela retirada dos muros e pela construção do passeio.  A metodologia construtiva das novas instalações deverá priorizar questões de conforto ambiental e de sustentabilidade, com o aproveitamento da iluminação natural, da ventilação, do reuso de águas pluviais e da geração de energia, além de acessibilidade.

ACOM/UNITAU