UNITAU apresenta iniciação científica a alunos da rede estadual

03/12/2021

Biologia, Iniciação Científica, Aluno, Comunidade, Oportunidade

Alunos da Escola Estadual Comendador Teixeira Pombo, de Tremembé, puderam sentir o gostinho da iniciação científica em um projeto realizado com o apoio de um professor do curso de Ciências Biológicas da Universidade de Taubaté (UNITAU) e com estudantes universitários. Os jovens alunos do ensino médio também puderam participar de uma oficina de fotografia.

O trabalho de pesquisa foi baseado na sobrevivência dos rabanetes e teve a apresentação dos resultados no dia 26 de novembro. O Prof. Dr. Julio Cesar Voltolini, docente da UNITAU, comenta sobre os benefícios em se participar de uma atividade como essa.  “Os alunos aprendem a coletar dados, a analisá-los e a escrever um relatório científico. Eles utilizam, portanto, diferentes áreas de ensino, como biologia, matemática, informática e língua portuguesa”, diz.

Victor Alexandre Aparecido Alves, monitor do desenvolvimento do projeto de pesquisa e aluno do 8º período da licenciatura em Ciências Biológicas, comenta sobre o processo pelo qual os alunos passaram. “Os trabalhos foram baseados na sobrevivência e no crescimento dos rabanetes. Os estudantes puderam idealizar o trabalho, montar o experimento, pensar nas hipóteses, analisar os dados e escrever um resumo científico. Ao final de um mês de observação, eles puderam entregar os trabalhos”.

Júlia Santos Pereira de Oliveira, aluna do 6º período do bacharelado em Ciências Biológicas, destaca a importância de aliar a teoria à prática para consolidar o aprendizado. “Tive a oportunidade de aprender um pouco mais da didática por trás de uma atividade prática e de como é importante saber explicar um conceito científico de uma forma mais simples”.

Além do projeto de pesquisa, os estudantes participaram também de uma oficina de fotografia, na qual aprenderam um pouco sobre a parte teórica e, depois, a parte prática. “A oficina fotográfica trabalha não apenas a interdisciplinaridade, como também a autoestima dos alunos. Eles podem ver a si mesmos com outros olhos depois das fotografias”, ressalta o Prof. Voltolini.

Para Susana Oliveira, professora de Biologia da E.E. Teixeira Pombo, o projeto foi muito importante para agregar benefícios aos alunos. “Com esses projetos, os alunos passaram a ver a faculdade como um sonho possível. Eles aprenderam sobre iniciação científica e sobre arte e, embora poucos alunos tenham participado por conta da pandemia, os projetos foram de extremo benefício para eles”, afirma.

*Fotos cedidas pelo professor.  

Giovana Vasconcelos
ACOM/UNITAU