EdUNITAU publica e-book sobre educação, autismo e arte

17/11/2021

UNITAU, Pesquisa, Aluno, Professor, Inclusão, Acolhimento, Autismo, EdUNITAU, Livro

Dentro de uma sala de aula, são várias as dificuldades encontradas pelos professores em incluir uma criança com transtorno do espectro autista. Muitas vezes, o docente tem a sensação de que o aluno se recusa a interagir e a aprender algo proposto por ele, e, por isso, é preciso que o professor crie um ambiente adequado, com ações necessárias para que ocorra a inclusão. Porém, a maioria dos professores não tem um preparo específico para esse tipo de situação.

Pensando nisso, a aluna do Mestrado Profissional em Educação da Universidade de Taubaté (UNITAU) Jade Moura de Godoy elaborou o e-bookEducação e Autismo: adaptação curricular em arte”. O livro virtual foi produzido em conjunto com a coordenadora-adjunta do Mestrado, Profa. Dra. Juliana Marcondes Bussolotti, e contou com a colaboração de mais cinco arte-educadoras que trabalharam ou trabalham com alunos autistas.

Esse é um dos lançamentos mais recentes da editora da Universidade (EdUNITAU) e tem como objetivo ser um guia para que outros professores reflitam e esclareçam dúvidas sobre a adaptação de atividades para a inclusão de alunos autistas. “Desde quando eu entrei no mestrado, eu já tinha em mente o tema para a minha dissertação e, junto com a professora Juliana, fomos aprimorando as ideias até que pensamos em criar o grupo de discussão para debater seus conhecimentos e práticas realizadas em sala de aula com outras arte-educadoras da educação básica”, explica Jade.

Ao final do Mestrado a aluna precisava elaborar um produto técnico, por isso ela decidiu produzir um e-book com a orientação da Profa. Dra. Juliana Marcondes Bussolotti. Ao saberem do livro digital, as arte-educadoras se voluntariaram para fazer parte do processo também. “Foi de suma importância ter a realidade delas em outras escolas exposta. A fala delas acrescentou muito em todo o meu trabalho”, relata Jade.

Jade comenta que fica feliz de saber que irá alcançar outros professores, não só arte-educadores, que passam pela mesma situação que ela e as outras colaboradoras que participam do e-book, assim eles irão se identificar e perceber que não estão sozinhos. “Nós não temos essa formação específica. Então, nós, professores, temos dificuldade de fazer um planejamento e realizar atividades para esses alunos. Os professores são trocados todos os anos e eles não conhecem os alunos. São várias as dificuldades no percurso da educação para um ensino e aprendizagem melhor para os alunos autistas”, pontua.

A professora Juliana Bussolotti expõe que um dos pontos importantes que este projeto levantou é que o educador não é aquele que realiza um diagnóstico médico do aluno autista, mas, sim, aquele que entende os processos de ensino e aprendizagem que são cabíveis para eles. A aluna do mestrado Jade complementa que a arte possibilita muitas atividades em grupo e isso proporciona a inclusão do aluno com autismo para fazer atividades utilizando, por exemplo, tinta e até mesmo o teatro.

Para a arte-educadora e uma das colaboradoras do e-book Renata Rafaela Cânfora Campos foi muito importante participar da construção do livro, pois trouxe vivências de diversos professores, tanto de arte, quanto de outras áreas. “Nós conseguimos tratar o que é a inclusão do autismo, se ela realmente existe, se tem suporte e o mais incrível de tudo foi compartilhar nossas experiências e, assim, aprender e evoluir profissionalmente, mas também pessoalmente. Todos os professores da rede pública deveriam acessar esse e-book, porque ele ‘abre’ nossa mente e nos faz refletir”, finaliza.

Foto: Leonardo Oliveira

Bianca Guimarães
ACOM/UNITAU