UNITAU anuncia projeto de campus integrado no Bom Conselho

21/10/2021

UNITAU, campus integrado, Reitoria, Bom Conselho, Universidade do futuro

A Universidade de Taubaté (UNITAU) planeja investir R$ 27,9 milhões na implantação de um campus integrado no Bom Conselho. 

O projeto da primeira fase das novas instalações foi apresentado nesta quinta-feira (21), durante audiência pública realizada na Câmara de Taubaté. A audiência foi organizada pelo Legislativo Municipal para debater a aplicação de recursos obtidos com a venda de imóveis da Universidade. 

“Tudo será feito com muita responsabilidade. Estamos trabalhando com o dinheiro público e com toda a transparência. Essa é a primeira fase desse projeto, o que for possível levar para o Bom Conselho será levado. É uma tomada de decisão coletiva. Nada vai ficar no papel”, afirmou a Reitora da UNITAU, Profa. Dra. Nara Lucia Perondi Fortes. 

A reitora agradeceu  aos vereadores, na pessoa do presidente da audiência, Douglas Carbonne (DEM), a oportunidade de apresentar o projeto do campus integrado e reforçou a parceria com a Câmara e a Prefeitura de Taubaté. O secretário de Governo e Relações Institucionais da administração municipal, padre Afonso Lobato, também esteve presente à audiência pública. 

“Quero agradecer mais uma vez a acolhida dos senhores vereadores. Estou  muito tranquila pelo entendimento que vocês têm de nossa instituição. Nós estamos na mesma energia, no mesmo caminho, UNITAU, Legislativo e a prefeitura”, destacou a Reitora.       

Atualmente, três projetos de lei tramitam na Câmara. Um deles inclui a venda de um imóvel em Ubatuba, avaliado em R$ 3 milhões. O segundo projeto é o da venda do prédio da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação, na rua Visconde do Rio Branco, no valor de R$ 8,5 milhões. O terceiro projeto aborda a venda do imóvel onde funcionava o Departamento de Informática, na avenida Marechal Deodoro, avaliado em R$ 16,4 milhões.  

“O valor total estimado com a venda desses imóveis é de R$ 27,9 milhões. Os três imóveis tiveram os valores atualizados mediante avaliações realizadas em outubro”, afirmou o Prof.  Me.  Antonio  Ricardo  Mendrot, assessor  de  planejamento  da Reitoria. 

Atualmente, as instalações da UNITAU no local ocupam uma área construída de 22,19 mil m², dentro de uma área total de 43,61 mil m². O Bom Conselho abriga os cursos de biologia, educação física, enfermagem,  estética, fisioterapia, medicina e psicologia.

A nova estrutura do campus integrado deve ocupar uma área construída de cerca de 11,5 mil m². O objetivo é trazer parte das instalações físicas de outros cursos da área da saúde da Universidade, nesta primeira fase, para o Bom Conselho. A integração deve abranger a graduação e pós-graduação do curso de odontologia, a clínica de odontologia, a clínica de psicologia, o laboratório de simulação, um auditório, salas de aula e uma área administrativa. A previsão é de que sejam necessários R$ 21 milhões para a construção da estrutura física e adaptações. O restante dos recursos da venda dos imóveis deve ser empregado na compra de equipamentos. 

A primeira fase do projeto está dividida em quatro etapas. A primeira delas prevê a instalação do edifício piloto, seguida pela construção do auditório, cobertura e a retirada dos muros e construção do passeio. 

“O campus integrado visa a perspectiva de utilização desse espaço. Uma reforma em geral é muito custosa, chega a valer uma vez e meia em comparação a uma obra, onde são empregados novos materiais e métodos construtivos. Também temos a questão da retirada dos muros que reflete a valorização do espaço público e a sua integração ao ambiente urbano”, comentou o Prof.  Me.  Vinicius  Barros  Barbosa, do Departamento  de Arquitetura e responsável por apresentar o projeto do campus integrado. 

Segundo o professor, a metodologia construtiva deverá priorizar questões de conforto ambiental e  sustentabilidade, com aproveitamento de iluminação natural, ventilação, reuso de águas pluviais e geração de energia, além de acessibilidade. 

A audiência pública também contou com a presença do Prof. Dr. Renato Rocha, Pró-Reitor de Administração; Prof. Dr. Francisco José Grandinetti, Pró-Reitor de Economia e Finanças; Prof.  Me.  Francisco  de  Assis  Coelho,  assessor da Pró-Reitoria de Economia e Finanças; e da presidente do Diretório Central dos Estudantes (DCE), Paloma Borges Rodrigues. 

Os professores puderam responder a questionamentos apresentados pelos vereadores, estudantes e público em geral. 

Pela Câmara Municipal, também estiveram presentes à audiência pública o presidente, vereador Paulo Miranda (MDB), Vivi da Rádio (Republicanos), Rodson Lima Bobi (PSDB), Richardson da Padaria (DEM), Serginho (Progressistas), Nunes Coelho (Republicanos), Marcelo Macedo (MDB), João Henrique Dentinho (PSL), Alberto Barreto (PRTB), Rafael Soares (Representa Taubaté), além de assessores parlamentares. 

 

ACOM/UNITAU