Cursos de extensão da UNITAU complementam formação universitária

20/09/2021

Extensão, Curso de extensão, Oportunidade, UNITAU, Aluno

Para quem deseja complementar sua formação universitária e agregar conhecimentos para a melhoria da qualidade de vida, a Universidade de Taubaté (UNITAU) está com matrículas abertas para 12 cursos de extensão.

Os cursos têm valores acessíveis, alguns são gratuitos e podem ser feitos por alunos da graduação e da pós-graduação da Universidade. Também há opções abertas para o público em geral.

Alguns dos cursos são presenciais, outros foram programados para o formato híbrido, além das atividades exclusivamente remotas. 

Na área de saúde e bem-estar, a oferta é de nove cursos envolvendo meditação, massagem ayurvédica, reiki, yoga e cuidados com idosos. As quatro primeiras atividades estão incluídas desde 2017 na Política Nacional de Práticas Integrativas e complementares do SUS.

“Quem tem a prática de fazer yoga ou meditação lidou melhor com as situações de estresse provocadas pela pandemia. O reiki, você aprende no nível 1 como desacelera o batimento cardíaco. Todas as funções, todas as glândulas vão trabalhando de forma mais agradável. São técnicas muito ligadas à espiritualidade, promovem uma conexão com propostas otimistas, psicologia positiva, gratidão. É procurar estar inteiro para lidar com o caos. Você fica com uma mente mais forte, mais resiliente”, afirma a terapeuta integrativa, Profa. Daniela “Daya” Maria Vitório de Araújo.

Daya atua no SUS de Pindamonhangaba e destaca os resultados positivos alcançados.         

“É algo que está sendo muito valorizado. As práticas integrativas e complementares implementam todos os princípios do SUS. São práticas humanizadas, uma questão de acolhimento do outro, cuidado continuado, técnicas que você aprende e aplica em si mesmo”.

O exercício de um olhar diferenciado para a melhor idade é a proposta do curso “Síndrome da fragilidade do idoso”.

“Existe muita confusão, os profissionais da saúde não têm muito conhecimento em relação a isso. Com a pandemia, houve um aumento da fragilização dos idosos, estudos trouxeram cinco critérios físicos que identificam que alguma coisa está acontecendo”, avalia a Profa. Talita de Castro Domiciano.

Segundo a fisioterapeuta, os sinais a serem observados são fraqueza muscular, baixa velocidade de marcha, perda de peso não intencional, fadiga autorreferida e diminuição da atividade física.

“Nosso curso tem uma linguagem de fácil entendimento. Cuidadores de idosos, fisioterapeutas, profissionais e estudantes da área de saúde em geral podem participar”.

E para quem busca uma segunda língua para ampliar seus horizontes acadêmicos e profissionais, o inglês é a opção oferecida em três possibilidades: básico 1 básico 2 e instrumental.

“Existem alguns cursos que aceitam contabilizar nosso curso de inglês como horas de atividades acadêmicas, científicas e culturais (AACC). Além disso, toda vez que você fala mais do que a sua língua materna, pode ampliar as suas oportunidades. Imagine um profissional de excelência que precisa sair de seu país e não fala inglês. O mundo todo fala inglês, é a língua universal”, pontua a Profa. Ma. Andréia Alda.

Entre as modalidades oferecidas, a professora destaca o inglês instrumental, voltado aos alunos do mestrado, que vão fazer provas de proficiência. “Estudamos os textos acadêmicos: abstract, review e article”.

Para mais informações sobre os cursos, é só digitar www.unitau.com.br e clicar em extensão.

 

ACOM/UNITAU