Pesquisa une história, cultura e meio ambiente em escola rural de Taubaté

03/05/2021

Acontece, Ciências Ambientais, Comunidade, Pesquisa, UNITAU

Fortalecer a área de humanidades no Programa de Pós-graduação em Ciências Ambientais da Universidade de Taubaté (UNITAU). Este desafio assumido pelo Prof. Dr. Mauro Castilho ganha um novo capítulo de superação com o desenvolvimento do projeto de pesquisa História, cultura, ambiente: análise de proposições didáticas em uma escola pública rural.

O projeto foi aprovado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) em novembro do ano passado e conta com a participação de três bolsistas, professores da Rede Municipal de Taubaté responsáveis pelo suporte pedagógico à equipe da EMEIEF Prof. José Marcondes de Moura, no bairro do Monjolinho, zona rural. São eles Gilson Queiroz de Alcântara (Geografia), Guilherme Falcon Pupo (História) e Elizete Aparecida de Almeida (Ciências).

Mesmo com a pandemia, as atividades do projeto tiveram início de forma virtual, com uma série de cinco reuniões abertas a toda a comunidade. Duas quais já foram realizadas neste ano.

 A terceira reunião acontecerá na próxima terça-feira, dia 4 de maio, e poderá ser acompanhada pela plataforma google meet. Outras duas reuniões abertas estão previstas para ocorrer nos dias 1º e 29 de junho.

“Recebemos, nesta semana, o primeiro questionário aplicado aos alunos. O próximo passo vai ser identificar a percepção ambiental do aluno do entorno onde ele vive. Buscamos trazer mudanças para a região. Percebemos que a direção da escola está engajada com esse projeto. Vejo alguns atores, como alunos, ex-alunos e membros da comunidade, animados com o projeto”, conta o Prof. Esp. Gilson, conferencista da reunião do dia 4.

Segundo ele, a expectativa da equipe é de que o projeto ganhe mais força a partir do retorno gradual das aulas presenciais, o que está previsto para ocorrer a partir da próxima segunda-feira, dia 3 de maio.

“Vamos dedicar os meses de maio, junho e julho à produção. Acredito que, em agosto, teremos a apresentação dos primeiros resultados”.

O projeto tem como foco analisar possibilidades didáticas para o ensino articulado de História, de Geografia e de Ciências para os alunos do Ensino Fundamental II. Além de promover uma abordagem interdisciplinar, propõe um levantamento sistemático das condições e das peculiaridades existentes no entorno da unidade de ensino.

“As intervenções na escola acontecem, mesmo neste momento. Contamos com a participação de toda a sociedade civil e de nossos alunos da graduação nessas reuniões. Nosso projeto vai até 2022. Também pretendemos equipar a escola com notebook, máquina fotográfica e lousa digital”, afirma o coordenador da pesquisa, Prof. Dr. Mauro Castilho.

Com isto, os pesquisadores buscam incrementar o intercâmbio entre universidade e escola pública, além de estimular alunos e comunidade a uma melhor compreensão de sua realidade e a ter uma boa relação com o ambiente em que estão inseridos.

 

ACOM/UNITAU