Outubro rosa: conscientize-se e saiba como prevenir e identificar o câncer de mama!

26/10/2020

Saúde, Outubro Rosa, Medicina, Funcionário, Cuidados

O mês de outubro já começou, e ele representa a luta e a prevenção do câncer de mama. A campanha Outubro rosa é uma forma de conscientizar sobre esse tipo de câncer, que pode afetar mulheres e homens e, assim, incentivamos a prevenção e o diagnóstico da doença.

“O câncer de mama é o mais comum na mulher brasileira. São 70.000 novos casos por ano e 15.000 mortes”, segundo o Prof. Dr. Flávio Luiz Salgado, do Departamento de Medicina da UNITAU. E, para ajudar na campanha de conscientizações, tiramos algumas dúvidas sobre a doença. Confira!

Como o câncer de mama é identificado?

De acordo com o Prof. Flavio, o Câncer de Mama pode ser descoberto por meio de nódulos nas mamas e saída de secreção pelo mamilo.

Mas, em alguns casos, os pacientes não apresentam nenhum sintoma, sendo possível identificar a doença apenas por meio do exame de mamografia.

 

Quais são os tipos de exame que ajudam no diagnóstico?

É importante realizar exames regularmente para um diagnóstico precoce e para a adesão rápida de tratamentos. Os exames podem ser clínicos, como a mamografia e o ultrassom, ou o auto-exame, como na imagem abaixo.

Caso seja encontrada qualquer anormalidade, busque um atendimento médico o mais rápido possível.

 

Quais são as formas de tratamento?

As formas de tratamento podem variar de acordo com o nível da doença em cada paciente. Mas algumas delas são a cirurgia de mastectomia (retirada das mamas para a retirada do tumor), radioterapia, quimioterapia, imunoterapia, entre outros. *

*Nunca realize procedimentos sem a consulta a um médico antes.

O câncer de mama pode ser identificado em homens?

Em homens, a doença é rara, correspondendo apenas a 1% dos diagnósticos. Contudo, as medidas preventivas, a conscientização e a atenção devem se tornar uma rotina de cuidado sempre.

A melhor forma de prevenir um nível avançado do câncer de mama é realizar exames com frequência, ter uma alimentação saudável e praticar atividades físicas. Procure sempre um médico!

Ana Carolina Garcia
ACOM/UNITAU