Alunos do curso de Ciências Biológicas da UNITAU visitam Jardim Botânico

02/12/2019

Fora das Salas, ambiental

O Departamento de Biologia da Universidade de Taubaté (UNITAU) promoveu uma visita técnica ao Jardim Botânico Plantarum, em Nova Odessa, interior de São Paulo. A visita teve como objetivo fazer com que os alunos vivenciassem aspectos da Botânica, uma das áreas de estudo da Biologia. 

 

Experiência na prática

Os alunos do 2º e 8º período do curso conheceram o herbário, a xiloteca, que é um arquivo de tipos madeiras, e visitaram a coleção viva composta por vários representantes vegetais dos biomas brasileiros. Na visita, os alunos tiveram também a oportunidade de observar espécies raras que são consideradas extintas da flora brasileira.

“Os alunos ficaram encantados com a diversidade de material botânico, o que complementou todo o conteúdo que estudamos nas disciplinas da área de botânica no nosso curso de biologia”, afirmou a professora responsável pela visita, Ana Aparecida da Silva.

Além de colocar os alunos em contato real com a botânica, os estudantes aproveitaram ao máximo para tirar dúvidas e ampliar o conhecimento na área, o que contribui muito para a formação dos futuros biólogos do Brasil. 

“A visita foi incrível. Ao longo da graduação toda usamos vários livros do Lorenzi e ver pessoalmente a coleção que ele construiu é uma experiência muito bonita pra quem é da nossa área. Além de conhecer um campo de atuação diferente pra nossa profissão”, disse o aluno Denner Rodrigues dos Santos, do 8º período do curso de Ciências Biológicas. 

 

O Jardim Botânico Plantarum

O Jardim Botânico Plantarum é um centro de referência em pesquisa e conservação da flora brasileira. Foi idealizado a partir de 1990, por iniciativa do engenheiro agrônomo e botânico brasileiro Harri Lorenzi. Atualmente o acervo botânico vivo é constituído por mais de 4000 espécies vegetais, representando os principais grupos botânicos da flora nativa do Brasil. Reconhecido pela Comissão Nacional de Jardins Botânicos, essa atuação colabora com os objetivos da Estratégia Global para Conservação de Plantas.

 

 

ACOM/UNITAU

José Arnaut