Professor da Odontologia faz carreira internacional

30/06/2015

O Prof. Dr. Leonardo Marchini se despede nesta semana do curso de Odontologia da Universidade de Taubaté (UNITAU) para seguir carreira na Universidade de Iowa, localizada na cidade de Iowa (IA), nos Estados Unidos. O professor tem experiência clínica na área de Odontologia com ênfase em Odontogeriatria, dá aulas na University of Iowa desde agosto de 2013 e está no Brasil para pedir a exoneração dos seus serviços interinos na UNITAU e se dedicar à vida acadêmica no exterior. O Brasil é um dos primeiros países a se dedicar ao estudo da Odontologia geriátrica, em função do envelhecimento saudável de sua população e do aumento da expectativa de vida. A UNITAU, juntamente com o Professor Leonardo Marchini, lançou o Grupo de pesquisa de prótese total e implante no início da década para pesquisar e discutir o trabalho da Odontogeriatria no Brasil. O grupo costumava agir em asilos e casas de recuperação de idosos para estudar a saúde bucal de pessoas de idade, que, muitas vezes, não tinham condições de cuidar dos dentes. "Nos últimos anos, com a melhora da expectativa de vida da população e com avôs e avós com mais informação, a Odontogeriatria deixou de ser apenas voltada para a prótese total. Os idosos, hoje, têm, se não todos, a maioria dos dentes e é necessário um cuidado diferente", conta o docente. Eleito por uma seleção internacional em 2013, o professor dá aulas na disciplina de Odontogeriatria e pacientes especiais na Universidade de Iowa. "Temos uma clínica para tratar desses pacientes em Iowa, e eu não trabalho apenas com pessoas de idade, mas com pessoas que têm sérios problemas de saúde, que dificultam muito a capacidade de cuidar dos próprios dentes. No ano de 2016, a UNITAU lançará a disciplina de Atendimento clínico ao idoso, para formar odontologistas que, como o Professor Leonardo Marchini, consigam entender melhor a saúde bucal das pessoas de idade e consigam dar um tratamento específico para essa área da Odontologia. Luís SonsiniACOM/UNITAU

O Prof. Dr. Leonardo Marchini se despede nesta semana do curso de Odontologia da Universidade de Taubaté (UNITAU) para seguir carreira na Universidade de Iowa, localizada na cidade de Iowa (IA), nos Estados Unidos.

O professor tem experiência clínica na área de Odontologia com ênfase em Odontogeriatria, dá aulas na University of Iowa desde agosto de 2013 e está no Brasil para pedir a exoneração dos seus serviços interinos na UNITAU e se dedicar à vida acadêmica no exterior.

O Brasil é um dos primeiros países a se dedicar ao estudo da Odontologia geriátrica, em função do envelhecimento saudável de sua população e do aumento da expectativa de vida. A UNITAU, juntamente com o Professor Leonardo Marchini, lançou o Grupo de pesquisa de prótese total e implante no início da década para pesquisar e discutir o trabalho da Odontogeriatria no Brasil.

O grupo costumava agir em asilos e casas de recuperação de idosos para estudar a saúde bucal de pessoas de idade, que, muitas vezes, não tinham condições de cuidar dos dentes.

“Nos últimos anos, com a melhora da expectativa de vida da população e com avôs e avós com mais informação, a Odontogeriatria deixou de ser apenas voltada para a prótese total. Os idosos, hoje, têm, se não todos, a maioria dos dentes e é necessário um cuidado diferente”, conta o docente.

Eleito por uma seleção internacional em 2013, o professor dá aulas na disciplina de Odontogeriatria e pacientes especiais na Universidade de Iowa. “Temos uma clínica para tratar desses pacientes em Iowa, e eu não trabalho apenas com pessoas de idade, mas com pessoas que têm sérios problemas de saúde, que dificultam muito a capacidade de cuidar dos próprios dentes.

No ano de 2016, a UNITAU lançará a disciplina de Atendimento clínico ao idoso, para formar odontologistas que, como o Professor Leonardo Marchini, consigam entender melhor a saúde bucal das pessoas de idade e consigam dar um tratamento específico para essa área da Odontologia.

Luís Sonsini
ACOM/UNITAU