Professor fala sobre experiências na Universidade e no exterior

12/06/2015

Giorgio Eugenio Oscare Giacaglia começou sua carreira de professor em 1957, quando lecionava para alunos do Ensino Médio. O contato com os alunos continuou por toda a sua carreira, realizada tanto no Brasil quanto em outros países. Formado em Física e Engenharia Metalúrgica, o docente alcançou titulações reconhecidas e almejadas no ambiente acadêmico: pós-doutorado e livre docência. Atuando na área de Engenharia Aeroespacial, teve sua trajetória sempre ligada à pesquisa e às suas aplicações. É membro da Academia Brasileira de Ciências, membro fundador da Academia de Ciências do Estado de São Paulo, colaborador do Conselho Estadual de Educação e consultor ad-hoc da Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior). É também editor do periódico on-line Engineering Research - Technical Reports (categoria Qualis B4), entre outras atividades. Estudou e atuou em países como, por exemplo, França e Estados Unidos, onde realizou seu doutorado, na Yale University. Em 1997, conheceu a Universidade de Taubaté (UNITAU), por intermédio do antigo chefe do Departamento de Engenharia, o Prof. Dr. Sebastião Cardoso, que o convidou para ministrar alguns cursos na área de Engenharia. "A minha vinda para a Universidade foi assim, muito interessante, eu estava em Taubaté para implantar uma empresa, quando fui convidado para conhecer a UNITAU e dar aulas. E estou aqui, desde 1997", conta o Prof. Giacaglia. Quando começou, o docente lecionou na área da graduação com aulas de engenharia mecânica geral, depois aulas de instrumentação e, em seguida, aulas de mecânica de máquinas. Passados alguns anos, realizou um concurso público para se tornar professor titular na área de mecânica aeronáutica. Em 1997, o Reitor, à época, o Prof. Dr. Nivaldo Zöllner, fez um convite para Giacaglia para criar um curso de mestrado. Ele conta que muitas pessoas não acreditavam que ele iria conseguir montar o mestrado na área de Engenharia Mecânica nas modalidades de projetos, energia e automação. "Eu disse para ele que iria tentar montar, mas, como muitos professores haviam tido insucesso, não dei muita garantia. Como tenho perseverança, criei o mestrado em 2001, e ele foi aprovado pela Capes", conta ele, emocionado. O professor acredita que, para ter se tornado um profissional bem sucedido no mercado de trabalho, ele precisou pesquisar todas as áreas do conhecimento. "Na verdade, eu dei aula em todos os níveis de aprendizado e acredito que cheguei até aqui com muito esforço, dedicação e porque soube lidar com os desafios da vida", finaliza o professor. Luciana OliveiraACOM/UNITAU  

Giorgio Eugenio Oscare Giacaglia começou sua carreira de professor em 1957, quando lecionava para alunos do Ensino Médio. O contato com os alunos continuou por toda a sua carreira, realizada tanto no Brasil quanto em outros países.

Formado em Física e Engenharia Metalúrgica, o docente alcançou titulações reconhecidas e almejadas no ambiente acadêmico: pós-doutorado e livre docência. Atuando na área de Engenharia Aeroespacial, teve sua trajetória sempre ligada à pesquisa e às suas aplicações.

É membro da Academia Brasileira de Ciências, membro fundador da Academia de Ciências do Estado de São Paulo, colaborador do Conselho Estadual de Educação e consultor ad-hoc da Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior). É também editor do periódico on-line Engineering Research - Technical Reports (categoria Qualis B4), entre outras atividades.

Estudou e atuou em países como, por exemplo, França e Estados Unidos, onde realizou seu doutorado, na Yale University.

Em 1997, conheceu a Universidade de Taubaté (UNITAU), por intermédio do antigo chefe do Departamento de Engenharia, o Prof. Dr. Sebastião Cardoso, que o convidou para ministrar alguns cursos na área de Engenharia.

“A minha vinda para a Universidade foi assim, muito interessante, eu estava em Taubaté para implantar uma empresa, quando fui convidado para conhecer a UNITAU e dar aulas. E estou aqui, desde 1997”, conta o Prof. Giacaglia.

Quando começou, o docente lecionou na área da graduação com aulas de engenharia mecânica geral, depois aulas de instrumentação e, em seguida, aulas de mecânica de máquinas. Passados alguns anos, realizou um concurso público para se tornar professor titular na área de mecânica aeronáutica.

Em 1997, o Reitor, à época, o Prof. Dr. Nivaldo Zöllner, fez um convite para Giacaglia para criar um curso de mestrado. Ele conta que muitas pessoas não acreditavam que ele iria conseguir montar o mestrado na área de Engenharia Mecânica nas modalidades de projetos, energia e automação.

“Eu disse para ele que iria tentar montar, mas, como muitos professores haviam tido insucesso, não dei muita garantia. Como tenho perseverança, criei o mestrado em 2001, e ele foi aprovado pela Capes”, conta ele, emocionado.

O professor acredita que, para ter se tornado um profissional bem sucedido no mercado de trabalho, ele precisou pesquisar todas as áreas do conhecimento. “Na verdade, eu dei aula em todos os níveis de aprendizado e acredito que cheguei até aqui com muito esforço, dedicação e porque soube lidar com os desafios da vida”, finaliza o professor.

Luciana Oliveira
ACOM/UNITAU