Logo comemorativo 50 anos

O Circuito Histórico promovido pela Universidade de Taubaté para celebrar os seus 50 anos foi pensado para valorizar e registrar a história dos prédios que abrigam as unidades administrativas e as unidades de ensino da UNITAU. O primeiro local escolhido foi o Solar da Viscondessa do Tremembé, que em 1974 foi a primeira Reitoria da Universidade.

Durante o ano de 2024, outros prédios entrarão no circuito, como os Departamentos de Arquitetura e de Ciências Sociais, Letras e Pedagogia, o de Ciências Jurídicas, a Central do Aluno, o Campus do Bom Conselho e a própria Reitoria atual. A ideia é que o pessoal consiga fazer um passeio histórico, arquitetônico e cultural pela cidade, guiando-se pelos totens que estarão nos prédios da Universidade de Taubaté.

Solar da Viscondessa DO TREMEMBÉ

HISTÓRIA

O Solar da Viscondessa do Tremembé, construído no século 19 durante o auge do período cafeeiro do Vale do Paraíba, é um importante patrimônio histórico-arquitetônico restaurado pela Universidade de Taubaté. Ao longo de sua história, o Solar testemunhou diversos períodos significativos, desde a era do café até a fase urbana e universitária.

Localizado na Rua XV de Novembro, o Solar, descrito em um inventário de 1911, foi residência do Barão e Visconde do Tremembé, José Francisco Monteiro, e sua esposa, a Viscondessa Maria Belmira França Monteiro. O casal era renomado em Taubaté devido às contribuições de José Francisco na Guerra do Paraguai, recebendo o título de Visconde do Tremembé do Imperador Dom Pedro II. O Visconde era avô do escritor Monteiro Lobato, mas não teve filhos com a Viscondessa.

Após a morte do casal, os netos bastardos, entre eles Monteiro Lobato, herdam as propriedades, e o Solar é vendido para o Coronel Francisco de Paula Oliveira em 1916. Posteriormente, o espaço abrigou o Museu Histórico de Taubaté, transformado em Museu Municipal em 1938. Em 1951, o Ginásio Taubateano ocupou o Solar, encerrando suas atividades na década de 1970.

Em 1973, com a criação da Federação das Faculdades e Universidades de Taubaté, o Solar é adquirido no ano seguinte. Com a formação da Universidade de Taubaté, decorrente dessa Federação, em 6 de dezembro de 1974, o Solar assume o papel de sede da Reitoria, mantendo essa posição até 1981. Entre 1982 e 1998, abriga o Departamento e a Clínica de Psicologia da UNITAU, transformando-se, em 1998, na sede da Fundação Musical e do Centro de Documentação e Pesquisa Histórica (CDPH) da Universidade. Em 1985, o Solar é tombado pelo Condephaat.

No ano de 2007, o Casarão é escolhido para integrar o grupo de prédios recuperados pelo Projeto Restau, devido à sua relevância histórica. A conclusão do projeto ocorre em 2010, quando o Solar reassume seu papel como sede do CDPH, agora acompanhado pela Galeria da Viscondessa, uma galeria de arte que atua como catalisador cultural, incentivando e fortalecendo a expressão artística na cidade de Taubaté.

Em março de 2021, o Solar da Viscondessa assume a função de sede da Pró-reitoria de Extensão da Universidade, buscando aprimorar o atendimento à comunidade externa e interna da UNITAU.

LINHA DO TEMPO

1865
Maria Belmira de França Monteiro, ao se casar com José Francisco Monteiro, Barão e Visconde de Tremembé, herda a residência da antiga rua das Palmas, nº118, atualmente rua Quinze de Novembro.
1911
Com a morte do Visconde, a casa passa para a neta Esther Monteiro Lobato, casada com Heitor de Moraes, e é mantida fechada, sendo utilizada apenas em curtos períodos de férias.
1918
Devido ao declínio do surto cafeeiro, Esther vende a casa para o Coronel Francisco de Paula Oliveira, que promove uma reforma arquitetônica significativa.
1936
O Solar torna-se a sede do Museu Histórico de Taubaté, posteriormente Museu Municipal, até 1950.
1952
O Ginásio Taubateano é instalado no casarão.
1973
A Federação das Faculdades de Taubaté adquire a casa, tornando-a sua sede.
1974
A primeira reitoria da Universidade de Taubaté ocupa o casarão.
1982
O Solar passa a abrigar o Departamento de Psicologia e, em 1983, a Clínica de Psicologia da Universidade, permanecendo até agosto de 1998.
1998
O casarão abriga a Fundação Musical da Universidade e, em suas dependências anexas, o acervo do Centro de Documentação e Pesquisa Histórica (CDPH UNITAU).
2007/2010
O Solar passa por obras de reforma e restauro, sendo desocupado.
23/06/2010
Cerimônia de entrega do Solar à comunidade.
05/07/2010
O CDPH UNITAU volta a ocupar a parte térrea do Solar, e no piso superior, a Galeria Viscondessa.
15/03/2021
A Pró-reitoria de Extensão da Universidade passa a ocupar a parte térrea do Solar.

HISTÓRIA

O edifício que hoje abriga o Departamento de Ciências Sociais e Letras da Universidade de Taubaté tem uma história rica e multifacetada, entrelaçada com o desenvolvimento educacional e cultural da cidade.

Originalmente construído para sediar a Academia Artística Literária de Taubaté em 1895, o prédio testemunhou diversas transformações ao longo dos anos. Em 1900, tornou-se o Liceu de Artes e Ofícios, mantido pela Associação Artística e Literária, e passou por obras de expansão em 1903.

Na primeira década do século XX, o salão da Associação Artística Literária era o maior da cidade, acolhendo diversos eventos culturais. Em 1911, uma nova ala foi construída para abrigar o Gabinete de Leitura Aureliano Coutinho.

Ao longo das décadas seguintes, o edifício foi palco de diversas instituições educacionais, incluindo o Ginásio Estadual de Taubaté em 1932 e a Faculdade de Filosofia, de Pedagogia, de Letras anglo-latinas e neogermânicas em 1957.

Em 1963, surgiram os primeiros cursos de História, Letras e Pedagogia, marcando o início de uma nova era para o edifício. Nos anos seguintes, novos cursos foram criados, incluindo Matemática e Física em 1967, Filosofia em 2002, Geografia e Letras Espanhol em 1998, entre outros.

O prédio passou por restaurações em 1995 e em 2016 foi tombado como patrimônio histórico, arquitetônico e cultural do município de Taubaté. Hoje, continua a ser um centro vital de ensino e pesquisa, mantendo viva a tradição educacional e cultural da região.

LINHA DO TEMPO

1895
Associação Artística e Literária de Taubaté
Construído para sediar a Academia Artística Literária de Taubaté, fundada por Clodomiro Amazonas Monteiro, Gastão Aldano Câmara Leal e Euzébio da Câmara Leal. Desde 1895, a Associação Artística e Literária, com prédio próprio, tentou manter um Liceu de Artes e Ofícios e cursos de nível secundário para português, francês e desenho.
1900
Liceu de Artes e Ofícios
Em 1900, foi criado o Lyceu de Artes e Ofícios, mantido pela Associação Artística e Literária, até 1927, quando a Associação foi extinta e o prédio foi doado à prefeitura, com a condição de ser utilizado para sediar instituições de ensino.
1903
Obras para ampliação do prédio
Em 1903, foram feitas outras obras para ampliação do prédio.
Na primeira década do século XX, o salão da Associação Artística Literária era o maior da cidade. Com 18m de comprimento, 10m de largura e 5m de altura, acolhia diversos eventos culturais.
1911
Gabinete de Leitura Aureliano Coutinho
Em 1º de março de 1911, na nova ala da Associação, construída nos fundos do edifício, passou a funcionar o Gabinete de Leitura Aureliano Coutinho.
1932
Ginásio Estadual de Taubaté
Instalação do Ginásio Estadual de Taubaté, coordenado pelo prof. Olavo de Paula e Silva. Foi o primeiro colégio estadual de ensino secundário da cidade. A primeira turma formou-se em 1936. Nesse mesmo ano, o Ginásio do Estado passou a ser sediado em prédio próprio, na rua Professor Clóvis Winther, no Jardim Maria Augusta, e foi denominado Colégio Estadual Monteiro Lobato.
1957
FAFI – Faculdade de Filosofia, de Pedagogia, de Letras anglo-latinas e neogermânicas e de História
O funcionamento da Faculdade de Filosofia foi autorizado pelo presidente Juscelino Kubitschek de Oliveira, em 7 de maio de 1957, pelo Decreto nº 41.462. Em 20 de setembro de 1956, de autoria do vereador Fábio Moura, foi sancionada e promulgada a Lei nº. 213, que criou a Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Taubaté, a primeira instituição de ensino superior da cidade, reconhecida pelo Decreto nº. 51.007, de 16 de maio de 1963, com os cursos de Pedagogia (que se transferiu para a antiga Escola de Comércio em 2004), de Letras anglo-latinas e neogermânicas e de História. Por esse motivo, o dia 20 de setembro foi instituído como O dia do Ensino Superior de Taubaté, na gestão do Reitor Sebastião Monteiro Bonato, no início da década de 1980. Ainda homenageando a data, o Centro Acadêmico do Departamento de Ciências Socais e Letras recebeu o nome de CA 20 de Setembro, em 1982. Atualmente, a data não é mais comemorada.
1963
Cursos de História, Letras e Pedagogia
A Faculdade de Ciências e Letras foi constituída como autarquia municipal pela Lei 655, de 9 de outubro de 1962, pelo Prefeito José Ribeiro da Cunha. No final daquele ano foi realizada a formatura dos três cursos - História, Pedagogia e Letras -, com a presença do Deputado Federal Ulisses Guimarães.
1965
Alterações no prédio
Em 1965, o edifício sofreu outras alterações e passou por uma reforma do conjunto, com modificações dos elementos decorativos.
1967
Curso de Matemática e Física
O curso de Matemática e física teve sua origem na Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Taubaté, em agosto de 1967, e a primeira turma graduou-se em 1970. Foi reconhecido pelo Decreto Federal nº 69.509, de 8 de novembro de 1971. Em 1976, foi integrado à Universidade de Taubaté.
1982
Jubileu de Prata e Criação do Centro Acadêmico
Comemoração do Jubileu de Prata da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras As comemorações foram abrilhantadas pela apresentação pública de um Hino da Faculdade de Filosofia de Taubaté, composto por Lia Rejane Barcelos e com letra de Cesídio Ambrogi.
Criação do Centro Acadêmico XX de Setembro. A organização dos estudantes do Departamento de Ciências Sociais e Letras iniciou-se ainda na década de 1950; contudo, os arquivos da entidade têm como documento mais antigo, considerado a sua “certidão de nascimento”, uma ata de 12 de maio de 1982. Essa ata registra uma reunião fundadora, com a presença de representantes dos cursos de Letras, História e Pedagogia e presidida pelo então estudante José Rogério Lopes, que atuou posteriormente como professor do Departamento.
1986
Departamento de Ciências Sociais e Letras
Criação do Departamento de Ciências Sociais e Letras como unidade da Universidade de Taubaté que oferecia os cursos de História e Letras sediados no prédio.
1995
Restauro do prédio
Em 1995, o prédio foi restaurado por uma equipe do Departamento de Arquitetura da Universidade de Taubaté. Para subsidiar a restauração foram realizados estudos, tais como levantamento de dados históricos, arquitetônicos e estruturais do prédio. Esses elementos proporcionaram perfis comparativos da sucessão de fases pelas quais o edifício passou.
1996
Mestrado em Linguística Aplicada e GELP
O Programa de Pós-graduação em Linguística Aplicada (PPG-LA) da Universidade de Taubaté (UNITAU) iniciou-se em 1996, vinculado ao Departamento de Ciências Sociais e Letras e sediado no prédio. A implantação do PPG-LA foi motivada pela crescente necessidade das Universidades e Centros Universitários da região de titular seus docentes de Línguas Materna e Estrangeiras, bem como pela crescente exigência do mercado de trabalho por melhor qualificação de professores de línguas das redes pública e particular de ensino fundamental e médio e dos institutos de línguas estrangeiras.
Em 1996, foi criado o Grupo de Estudos em Língua Portuguesa – GELP, conforme deliberação CONSUNI nº 29/96, com sede no Departamento de Ciências Sociais e Letras e vinculado às Pró-reitorias de Graduação e de Pesquisa e Pós-graduação. Desde 1984, a Universidade de Taubaté preocupa-se com o ensino de Língua Portuguesa nos cursos de graduação. A Deliberação CEP- nº 108/84 dispõe sobre o ensino da disciplina nos cursos de graduação.
1998
Curso de Geografia e Letras Espanhol
Criação do Curso de Geografia, por iniciativa do Prof. Eduardo Carlos Pinto, que passou a integrar o Departamento de Ciências Sociais e Letras. Em 2004, foi apontado pela revista VEJA como um dos 10 melhores cursos de Geografia do País, o que elevou o nome da UNITAU no círculo das universidades brasileiras.
O Curso de Letras com habilitação em Língua Portuguesa e Língua Estrangeira Moderna – Espanhol – com as respectivas literaturas, implantado em 1998, foi reconhecido pela Portaria CEE/GP nº 172/03, de 25 de abril de 2003.
2002
Curso de Filosofia
Reconhecido pela Portaria CEE/GP nº 477/02, de 22 de novembro de 2002, o Curso de Filosofia da UNITAU primeiramente resultou de um convênio com a Mitra Diocesana de Taubaté. Em razão disso, funcionou por algum tempo no Seminário Santo Antônio. Posteriormente, passou a funcionar no Colégio Anchieta. A partir de 2005, sua sede foi definitivamente transferida para o Prédio da Rua Visconde do Rio Branco, no Departamento de Ciências Sociais e Letras. A partir de 2007, passou a ser oferecido na modalidade Licenciatura, em três anos, para atender às necessidades do ensino de Filosofia em escolas do Ensino Fundamental e Médio.
2003
Mudança da Biblioteca
A Biblioteca dos Departamentos de Ciências Sociais e Letras e de Pedagogia funcionou até 2003 no prédio, tendo sido instalada na mesma rua, para melhor acomodar o acervo.
2004
Mudança Curso de Pedagogia
Transferência do Curso de Pedagogia para o prédio da Antiga Escola do Comércio, na rua Conselheiro Moreira de Barros.
2005
Volta do uso do Auditório
Volta do uso do Auditório para a realização de eventos acadêmicos e culturais.
2007
Comemoração de 50 anos dos cursos de História, Letras e Pedagogia
Instalação do Curso de Serviço Social
Comemoração dos 50 anos dos cursos de História, Letras e Pedagogia com sessão solene realizada no prédio, com a presença da administraçao superior da UNITAU, alunos, docentes, egressos e com homenagens a docentes aposentados, incluindo a nomeação do auditório em homenagem à Profa. Maria Helena Martins de Oliveira.
Instalação no prédio do Curso de Serviço Social, anteriornente sediado no Campus do Bom Conselho.
2016
Tombamento
Decreto nº 13.965, de 17/01/2017.
Tombamento parcial, como patrimônio histórico, arquitetônico e cultural do Município de Taubaté, do Prédio do Departamento de Ciências Sociais e Letras da Universidade de Taubaté – Rua Visconde do Rio Branco, nº 22, Centro, Taubaté. Processo nº 19.773/2016.
2017
Comemoração de 60 anos dos cursos de História, Letras e Pedagogia
Comemoração dos 60 anos dos cursos de História, Letras e Pedagogia.
2019
Volta do Curso de Pedagogia
Sediado desde 2004 no prédio da Escola do Comércio, o curso de Pedagogia volta a funcionar no prédio da rua Visconde do Rio Branco, 22.
2021
A Sala 212 de Metodologias Ativas, recebe o nome da Profa. Me Adriana Milharezi Abud, docente do Gelp e do curso de Letras, faleceu como vítima da epidemia de covid-19.
topo